Tensão

Malafaia ameaça expor dois ministros de Bolsonaro nesta segunda: 'Aguardem!'

Pastor promete denúncias 'arrasa-quarteirão' sobre gestores que, segundo ele, 'perderam a condição moral de continuarem como ministros'

/Estado de Minas
postado em 11/10/2021 14:34 / atualizado em 11/10/2021 14:35
'Será um verdadeiro arrasa-quarteirão', promete o pastor Silas Malafaia sobre denúncias a respeitos de ginistros do governo Bolsonaro -  (crédito: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
'Será um verdadeiro arrasa-quarteirão', promete o pastor Silas Malafaia sobre denúncias a respeitos de ginistros do governo Bolsonaro - (crédito: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

O pastor Silas Malafaia prometeu, neste domingo (10/10), denúncias do tipo "arrasa-quarteirão" envolvendo dois ministros do governo Bolsonaro.

O anúncio foi feito no Twitter. O religioso disse que dará mais detalhes sobre o caso, envolvendo autoridades que ele classifica como "inescrupulosas", nesta segunda-feira (11/10).

"Atenção, povo brasileiro. Dois ministros de Bolsonaro perderam a condição moral de continuarem como ministros. Amanhã, vou postar um vídeo denunciando esses inescrupulosos. Será um verdadeiro arrasa-quarteirão!", avisou Malafaia.


Não é a pimeira vez que o pastor usa as redes sociais para fazer críticas explícitas a membros do Executivo, Legislativo e outras esferas de poder.

Na sexta-feira (8/10), o aliado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) publicou um vídeo em que acusa o ministro Ciro Nogueira, da Casa Civil, de fazer indicações à vaga no disponível no Supremo Tribunal Federal (STF) de acordo com sua conveniência, para atender interesses pessoais.

Silas tenta pressionar o presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), para que ele indique André Mendonça.

“Se tentarem barrar André Mendonça, vai ter um outro que será terrivelmente evangélico. E não vão ser vocês que vão dizer se A ou B é terrivelmente evangélico”, afirmou o líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE