FERIADO DE NOSSA SENHORA APARECIDA

Bolsonaro vai à missa e é recebido aos gritos de "genocida" e "mito"

A visita ocorreu à tarde, após o arcebispo do Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, Dom Orlando Brandes, ter criticado o governo na homilia pela manhã

Vera Batista
postado em 12/10/2021 18:18
 (crédito: Facebook/Reprodução)
(crédito: Facebook/Reprodução)

Na tarde desta terça-feira (12/10), o presidente da República, Jair Bolsonaro, visitou o Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, no feriado nacional católico em homenagem à padroeira do Brasil. Ao chegar ao local, foi vaiado e aplaudido pelos fiéis. Os presentes proferiram palavras como "genocida", 'lixo", "assassino e "mito. Ele acenou à população e não fez discursos ou comentários. Depois, participou brevemente de uma missa e fez uma pequena leitura na cerimônia. 

Na visita, Bolsonaro ainda abraçou o arcebispo de Aparecida, Dom Orlando Brandes, que, durante a homilia pela manhã, na mesma basílica, fez críticas ao armamento da população e à disseminação de notícias falsas - o presidente estava de máscara no local, mas tirou a proteção ao abraçar o clérigo, que também estava sem o equipamento.

Na ocasião, o padre relembrou uma mensagem do Papa Francisco, durante sua visita ao Brasil em 2013, e fez um apelo pelo desarmamento. O arcebispo já demonstrou discordar da política social do presidente Bolsonaro em outras ocasiões. 

Sem máscara, Bolsonaro abraça arcebispo que criticou a política de armas e a disseminação de notícias falsas na missa da manhã desta terça (12/10)
Sem máscara, Bolsonaro abraça arcebispo que criticou a política de armas e a disseminação de notícias falsas na missa da manhã desta terça (12/10) (foto: Facebook/Reprodução)

Mais de 30 mil romeiros foram em direção à cidade de Aparecida do Norte, no interior de São Paulo, para visitar o santuário e participar das celebrações. Veja a passagem do presidente pelo local: 

Arcebispo pede por “pátria sem armas”

“Para ser pátria amada seja uma pátria sem ódio. Para ser pátria amada, uma república sem mentira e sem fake news. Pátria amada sem corrupção. E pátria amada com fraternidade. Todos irmãos construindo a grande família brasileira”, disse Dom Orlando Brandes durante a missa.

Sem citar Bolsonaro, o arcebispo criticou a política de governo no combate à pandemia de covid-19, lamentou a morte de mais de 600 mil pessoas e enalteceu o poder da ciência e a importância da vacina. “Mãe Aparecida, muito obrigado porque na pandemia a senhora foi consoladora, conselheira, mestra, companheira e guia do povo brasileiro que hoje te agradece de coração porque vacina sim, ciência sim e Nossa Senhora Aparecida junto salvando o povo brasileiro.” 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE