ASSÉDIO

Seis meses após determinação da Justiça, Fernando Cury é notificado por importunação sexual

Deputado estadual foi flagrado pelas câmeras da Assembleia Legislativa de São Paulo apalpando a lateral dos seios da deputada Isa Penna (Psol)

Luana Patriolino
postado em 16/10/2021 19:48
 (crédito: Carol Jacob/Alesp)
(crédito: Carol Jacob/Alesp)

O deputado estadual Fernando Cury (Cidadania-SP) foi notificado por importunação sexual. A Justiça de São Paulo determinou que ele fosse intimado em abril deste ano. No entanto, Cury foi localizado apenas nesta sexta-feira (15/10), após seis meses. O parlamentar foi afastado da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) por importunação sexual contra a deputada Isa Penna (Psol).

Cury foi denunciado pelo Ministério Público, em março. Para o procurador-geral Mario Luiz Sarrubbo, a conduta do deputado foi de "absoluto descaso para com a parlamentar vítima, sua condição de mulher, além de atingir a própria imagem da Casa Legislativa e de seus respeitáveis integrantes".

Pelas redes sociais, Isa Penna comemorou a notícia. “Eu sei que para algumas mulheres esse dia nunca chega, mas é uma eternidade dez meses após o ocorrido. Cury fugiu durante quatro meses da justiça, endereços desencontrados e e-mails não respondidos, até porque ele acha que não fez nada”, disse a deputada.

Em sua defesa, Fernando Cury alegou inocência. “Quem me conhece sabe que eu jamais teria a intenção de um contato sexual com a deputada Isa Penna. Eu reconheço que foi um gesto inadequado, mas não cometi nenhum crime”, afirmou pelas redes sociais.

O caso

Fernando Cury foi flagrado apalpando Isa Penna em sessão da Alesp em dezembro de 2020. As imagens internas da Alesp mostram o momento em que o parlamentar passa a mão na lateral dos seios da deputada, quando faz menção em abraçá-la pelas costas. Isa Penna registrou um boletim de ocorrência contra o deputado estadual por assédio sexual. Na época, o Conselho de Ética do Cidadania chegou a recomendar a expulsão de Cury.

Mesmo com o caso e a repercussão, o deputado ganhou um novo cargo. Em agosto, ele foi eleito membro do Conselho Estadual da Criança e do Adolescente do Estado (Condeca-SP). No entanto, doze dias depois ele foi impedido de ocupar a cadeira de membro no órgão, por determinação da do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP).

 

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE