MEIO AMBIENTE

COP26: "Sempre fomos parte da solução, não do problema", diz Bolsonaro

Em vídeo, o presidente disse que o Brasil alcançou resultados ambientais até 2020, e sem citar quais, afirmou que o país pode ser ainda mais ambicioso e autorizou o ministro a anunciar novas metas climáticas.

Ingrid Soares
postado em 01/11/2021 12:34 / atualizado em 01/11/2021 12:35
 (crédito: Reprodução / TV Brasil)
(crédito: Reprodução / TV Brasil)

Durante discurso gravado à Conferência das Nações Unidas para Mudanças Climáticas COP26 nesta segunda-feira (1º/11), o presidente Jair Bolsonaro anunciou novas metas climáticas e afirmou que o Brasil "é parte da solução e não do problema" no enfrentamento às mudanças climáticas. O chefe do Executivo não compareceu pessoalmente ao evento.

"O Brasil é uma potência verde. Temos a maior biodiversidade do planeta, a maior e mais rica cobertura florestal e uma das maiores áreas oceânicas. No combate à mudança do clima, sempre fomos parte da solução, não do problema. Na semana passada, anunciei as bases do programa nacional de Crescimento Verde, que traz as preocupações ambientais para o centro da agenda econômica. Ao promover uma economia verde, o programa vai orientar as ações de proteção e conservação do meio ambiente por meio de incentivos econômicos direcionando recursos e atraindo investimentos. Com isso, vamos favorecer ações e projetos de conservação da floresta, o uso racional dos recursos naturais, redução de emissão de gases de efeito estufa e principalmente, geração de empregos verdes", disse.

Bolsonaro citou que o governo federal conta com linhas de créditos e investimentos que, somados, superam a casa dos U$ 50 bilhões e alegou que os recursos ajudarão a impulsionar a economia e "contribuir para consolidar o Brasil como a maior economia verde do mundo".

"Esse montante é oferecido para projetos verdes em áreas como conservação e restauração florestal, agricultura de baixas emissões, energia renovável, saneamento, transporte, e tecnologia da informação. Esses recursos vão impulsionar a economia, gerar empregos, e contribuir para consolidar o Brasil como a maior economia verde do mundo".

Segundo o presidente, a iniciativa do país "está em linha com a global na mudança do clima" e repetiu que o Brasil "é parte da solução para superar esse desafio global".

"Vamos agir com responsabilidade, buscando soluções reais para uma transição que se faz urgente. Vamos oferecer melhor qualidade de vida a todos os brasileiros, assim vamos também, contribuir para melhorar a qualidade de vida em todo o planeta. Repito minha mensagem a todos que participam da COP 26 e ao povo brasileiro: O Brasil é parte da solução para superar esse desafio global".

Por fim, disse que o Brasil alcançou resultados ambientais até 2020, e sem citar quais, afirmou que o país pode ser ainda mais ambicioso e autorizou o ministro a anunciar novas metas climáticas.

"Os resultados alcançados por nosso país até 2020 demonstram que podemos ser ainda mais ambiciosos.
Por isso autorizei o ministro do meio ambiente, Joaquim Leite, a apresentar novas metas climáticas".

O ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite, anunciou que a promessa é de redução de emissões de gases do efeito estufa para 50% até 2030 e da neutralidade de carbono até 2050.

Mais cedo, o presidente visitou a cidade de Pádua, em Anguillara Vêneta, na Itália, local de origem do bisavô paterno. Bolsonaro ainda participou da cerimônia de outorga do título de Cidadão Honorário do Município de Anguillara Veneta, e de um almoço oferecido pela prefeita Alessandra Buoso, de partido de extrema direita.

À tarde, a previsão é de que o presidente compareça à Basílica de Santo Antônio de Pádua.  

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE