Brasília

Braga Netto defende independência tecnológica das forças armadas em evento

Ministro da Defesa indicou que autonomia tecnológica da indústria da defesa é necessária para ampliação das capacidade da defesa nacional

Maria Eduarda Cardim
postado em 23/11/2021 21:51 / atualizado em 23/11/2021 22:58
 (crédito: CSTM/Divulgação)
(crédito: CSTM/Divulgação)

O ministro da Defesa, Walter Souza Braga Netto, participou nesta terça-feira (23/11) da abertura da 10ª edição da Conferência de Sistemas e Tecnologia Militar (CSTM), realizada no Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha. Na ocasião, Braga Netto defendeu uma independência tecnológica das forças armadas e disse que o fortalecimento da indústria da defesa é um dos objetivos da pasta, que comanda desde março de 2021. 

"Desejo que essa conferência contribua para discussões e o entendimento da importância da autonomia tecnológica da indústria (da defesa) para ampliação das capacidades da defesa nacional, garantindo a dissuasão e manutenção da soberania, da liberdade e da nossa democracia", disse durante discurso na abertura do evento que vai até sexta-feira (26/11).

"O fortalecimento da indústria de defesa é um dos objetivos estratégicos do ministério, que contribui para uma das prioridades atuais do governo Bolsonaro, a recuperação da economia. Atualmente, o setor representa 4,7% do Produto Interno Bruto (PIB), gerando uma ordem de 2,9 milhões de empregos", completou. 

Braga Netto ainda reforçou que, apesar dos desafios orçamentários vistos no momento de pandemia da covid-19, três campos se mantiveram prioritários para a Defesa: a área espacial, a nuclear e a cibernética. Outra autoridade presente no evento foi o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), que discursou na abertura e irá participar de uma palestra. 

O evento, que reúne fabricantes do setor da indústria militar e de segurança, terá a exposição de produtos, soluções e tecnologias do segmento, mas também uma agenda de palestras para abordar questões relacionadas à Defesa e segurança no Brasil e no mundo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE