PARAQUEDISMO

Empolgado, Bolsonaro participa de evento da Brigada Paraquedista no Rio

Chefe do Executivo lembrou do tempo em que fez parte da equipe, mencionou a Libertadores da América e disse torcer para a vitória do Flamengo. Em 1980, quando ainda militar, Bolsonaro perdeu o controle de seu paraquedas, bateu contra a parede de um prédio e despencou, quebrando os dois braços e os tornozelos

Ingrid Soares
postado em 26/11/2021 16:33
 (crédito: Reprodução / Tv Brasil)
(crédito: Reprodução / Tv Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro participou nesta sexta-feira (26/11) da cerimônia de formatura do 76º Aniversário da Brigada de Infantaria Paraquedista no Rio de Janeiro. Animado, o chefe do Executivo lembrou do tempo em que fez parte da equipe.

"Retornar a esse ambiente, a essa casa, é de uma emoção incomensurável. Por aqui passei por quatro anos. Estou há 32 anos afastado. A emoção é a mesma de sempre. Me sinto aquele jovem tenente quando cheguei aqui em 1972”, apontou.

O chefe do Executivo ainda fez uma comparação entre a rampa de salto do avião e a rampa do Palácio do Planalto. “O tempo passou. Assim como vocês, saltamos muito pela rampa. E, naquele tempo, já pensava: 'Vamos um dia, não só saltar da rampa. Vamos subir a rampa do Planalto Central'”, relatou.

“Chegamos à Presidência da República, começamos a impor o ritmo, aquele que é conhecido por nós, da honestidade e do patriotismo. Problemas aconteceram ao longo dos últimos 3 anos, mas permanecemos firmes na vontade de acertar e fazer o melhor para a nossa Pátria. Poucas coisas nos confortaram na Presidência, uma delas, a certeza de ter essa frota sempre pronta para defender a nossa liberdade, a nossa democracia e a integridade do solo brasileiro. Juntos trabalhamos para entregar, no futuro, um Brasil melhor do que aquele que recebemos em 2019. Vou dizer que não tem realmente preço e palavras para dizer o quanto estou feliz neste momento”.

Bolsonaro também deu comandos às tropas paraquedistas e, por fim, se empolgou: “Vamos embora, porra! Todo mundo saltando! Bora, porra!”, ordenou. Ao final, ele assistiu à apresentação de demonstração de paraquedismo.

Além do presidente, estiveram presentes ao evento o vice-presidente, Hamilton Mourão, o general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, comandante do Exército, o general Luiz Eduardo Ramos, o ministro da Defesa, general Braga Neto, e o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ).

Em 1980, quando ainda militar e participava de um curso de salto livre da Brigada Paraquedista do Exército, Bolsonaro perdeu o controle de seu paraquedas e despencou de uma altura de oito metros na Avenida das Américas, no Rio de Janeiro. Por conta da ventania, ele perdeu o controle do equipamento, bateu contra a parede de um prédio e despencou, quebrando os dois braços e os tornozelos.

Jogo do Flamengo

Em tom de brincadeira, o presidente mencionou a Libertadores da América e disse torcer para a vitória do Flamengo no jogo contra o Palmeiras, que ocorrerá amanhã. “Amanhã, somos todos Flamengo”, bradou.

Antes do discurso, o cerimonialista questionou se Bolsonaro preferia o microfone posicionado à esquerda ou à direita e ele rebateu: “Sempre à direita”. Mais cedo, esteve na conclusão do Curso de Formação de Sargentos da Escola de Especialistas de Aeronáutica, em São Paulo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE