Eleições

Bolsonaro diz que quer compor bancadas para "fazer melhor pelo Brasil"

"Eu vim do PP e, confesso, prezado Valdemar (presidente do PL): A decisão não foi fácil", disse o mandatário sobre a ida à sigla

Ingrid Soares
postado em 30/11/2021 13:06 / atualizado em 30/11/2021 13:26
 (crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A. Press)
(crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A. Press)

Durante discurso de filiação ao PL, o presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira (30/11) que sua intenção é a de compor bancadas para fazer melhor pelo Brasil.

“Deixar bem claro, eu e o Valdemar não seremos pessoas que vamos definir as coisas sozinhos. Em grande parte, a nossa visão vai passar por vocês. Nós queremos compor e, com essa composição, fazer o melhor para o Brasil", alegou, emendando que o ministro Tarcísio é “uma esperança para o nosso querido estado de São Paulo”, em referência a sua possível candidatura ao governo do estado.

No entanto, ressaltou que o evento não tinha como finalidade lançar candidatos. “Não estamos aqui lançando ninguém a cargo nenhum. É um evento simples, mas de muita importância: a filiação, que é uma passagem para que nós possamos pleitear algo lá na frente. Estou me sentindo aqui Arthur Lira, em casa”, disse passando a mão no ombro do deputado Arthur Lira (PP-AL). “Estou me sentindo dentro do Congresso, com aquele plenário tendo em vista a quantidade enorme de parlamentares aqui presentes. Vocês trazem lembranças agradáveis, de lutas, embates e, acima de tudo, momentos do que nós juntos fizemos pelo nosso país”, completou.

Bolsonaro destacou que a ida para o PL foi uma escolha difícil. "Eu vim do PP e, confesso, prezado Valdemar (presidente do PL): A decisão não foi fácil. Até mesmo Marcos Pereira (presidente do Republicanos), conversei muito com ele também. Com outros parlamentares também. E uma filiação é como um casamento, não seremos marido e mulher, somos uma família”, disse rindo.
“O Ciro (presidente do PP) do meu lado, não foi fácil essa decisão. Sempre tentando puxar a brasa para a sua sardinha obviamente isso nos deixa bastante felizes porque é sinal de que somos queridos. Não podemos agradar a todos mas fazemos o possível”.

O presidente ainda fez afagos ao Congresso e mencionou a sabatina de seu indicado, André Mendonça ao Supremo Tribunal Federal. “Em grande parte, o parlamento tem jogado junto com o Executivo. Isso é muito bom. Quando se fala em Judiciário tem a ver conosco também, sim. Amanhã [1º] está prevista a sabatina do nosso indicado [ao STF], André Mendonça. Espero que seja aprovado o nome dele", deu o recado.

Por fim, Bolsonaro também alfinetou o governo do PT dizendo que seu governo “tirou o Brasil da esquerda”. "O futuro do Brasil está em nossas mãos. Nós tiramos o Brasil da esquerda. Olha para onde estávamos indo, olha para onde foi certos países, como a Venezuela. Nós não queremos isso", concluiu.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE