STF

Bolsonaro afirma "ter na cabeça" seus próximos dois indicados ao Supremo

O presidente não revelou os nomes e ainda voltou a criticar a revisão do Marco Temporal pela Corte

Ingrid Soares
postado em 10/01/2022 13:36 / atualizado em 10/01/2022 13:38
 (crédito: Alan Santos/PR)
(crédito: Alan Santos/PR)

O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou, nesta segunda-feira (10/01), "ter na cabeça" os nomes de seus dois próximos indicados ao Supremo Tribunal Federal (STF), caso seja reeleito. No entanto, não detalhou quem seriam.

O chefe do Executivo disse que os ministros Kassio Nunes e André Mendonça, indicados por ele, "não são perfeitos". Bolsonaro ainda voltou a criticar a revisão do Marco Temporal pela Corte

"Em 2023, têm duas vagas abertas (para o STF). Eu tenho na minha cabeça quem seriam esses nomes. Os dois nomes meus que estão lá não são perfeitos. O Kassio e o André. O Kassio, eu sabia da posição dele em relação às pautas econômicas e conservadoras para o Brasil e tantas outras. E ficava um pouco de lado a questão criminal que é o que interessa para quem deve realmente", apontou. As declarações ocorreram em entrevista gravada à rádio Jovem Pan.

"Até o momento, esses dois têm liberdade, obviamente. Não conduzo, nem peço voto para eles, converso com algumas questões, como já conversei com o Kassio, do Marco Temporal que, se for aprovado, acabou o Brasil", completou.

O relator do caso, ministro Edson Fachin, apresentou um parecer contrário à tese do marco temporal, que tem sido defendido por grupos ligados ao agronegócio. No entanto, Nunes Marques votou a favor do projeto, defendendo que as terras ocupadas pelos povos tradicionais pertencem ao Estado.

Após concluir o voto, foi a vez do ministro Alexandre de Moraes, que pediu mais tempo para analisar o processo.

Caso reeleito, Bolsonaro poderá nomear mais dois titulares do STF para substituírem os ministros Ricardo Lewandowski e Rosa Weber, que se aposentam em 2023.

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE