Intenções de voto

PT: Lula lidera à Presidência e Haddad lidera em SP, segundo XP/Ipespe

Segundo pesquisa divulgada hoje (11), o ex-prefeito da capital paulista lidera com entre 29% a 35% das intenções de voto, a depender do cenário utilizado

Victor correia
postado em 11/04/2022 13:51 / atualizado em 11/04/2022 13:52
 (crédito: YASUYOSHI CHIBA)
(crédito: YASUYOSHI CHIBA)

Pesquisa XP/Ipespe, divulgada nesta segunda-feira (11/4), e realizada em São Paulo, mostra que o ex-prefeito da capital paulista Fernando Haddad (PT) lidera as intenções de voto para o governo do estado. 

No cenário com mais concorrentes, Haddad possui 29% dos votos, contra 19% de Márcio França (PSB) e 13% de Tarcísio de Freitas (PL). Os números são da pesquisa estimulada, na qual os participantes são apresentados a uma lista de prováveis candidatos.

Participam ainda do cenário o atual governador, Rodrigo Garcia (PSDB), com 5%; o ex-prefeito de São José dos Campos Felício Ramuth (PSD), com 2%; e Vinícius Poit (Novo), Abraham Weintraub (Brasil 35), Altino Junior (PSTU) e Elvis Cezar (PDT), com 1% cada.

Já no cenário com menos adversários, Haddad lidera com 35% dos votos, contra 18% de Tarcísio de Freitas e 9% de Rodrigo Garcia.

Na pesquisa espontânea, na qual os participantes não têm acesso uma lista de candidatos, Haddad fica em primeiro com 10% das menções, seguido de perto por Tarcísio, com 9%; Márcio França, com 4%; João Doria (PSDB), com 2%; e Guilherme Boulos (Psol), Rodrigo Garcia e Felício Ramuth, com 1% cada.

Eleições presidenciais

Já nas eleições para o Planalto, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) fica em primeiro, com 34% das intenções de voto entre os paulistas, contra 30% de Bolsonaro. Os números são da pesquisa estimulada.

Em seguida vem Ciro Gomes (PDT), com 8%; João Doria, com 6%; Simone Tebet (MDB), com 2%; e André Janones (Avante), Felipe D'avila (Novo), Vera Lúcia (PSTU) e Eymael (Democracia Cristã), com 1% cada. 

A pesquisa XP/Ipespe ouviu 1.000 participantes entre os dias 6 e 9 de abril, por telefone, e tem margem de erro máxima estimada em 3,2%.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE