Direitos indígenas

Bolsonaro indica que descumprirá marco temporal se projeto for aprovado

Ação ainda está no STF e permitiria que povos indígenas que não ocupavam suas terras antes de 1988 reivindiquem a demarcação

Deborah Hana Cardoso
postado em 25/04/2022 12:25 / atualizado em 25/04/2022 12:26
 (crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)
(crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)

O presidente Jair Bolsonaro (PL) disse nesta segunda-feira (25/4) que pode descumprir decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) a respeito da demarcação de terras indígenas, caso o novo marco temporal seja aprovado pela Corte. A medida permitiria que povos indígenas que não ocupavam suas terras antes da promulgação de 1988 reivindiquem a demarcação.

Em evento de tecnologia voltado ao agronegócio, a Agrishow, que acontece em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, o presidente afirmou que “não tem alternativa”. “Vocês sabem que, dentro do Supremo, tem uma ação que está sendo levada adiante pelo ministro [Edson] Fachin querendo um novo marco temporal [de demarcação de terras indígenas]. Se ele conseguir vitória, restam duas coisas: entregar a chave para o Supremo ou falar que não vou cumprir. Eu não tenho alternativa”, afirmou.

Em meio às críticas ao novo marco temporal e acenando à plateia, Bolsonaro sugeriu que os ministros do STF disputem a Presidência da República para governar o país. E disse, ironicamente, que eles poderiam ir para a terceira via. “O que nós queremos dos Poderes no Brasil? É que olhem para o Brasil e não olhem para o poder. Cada um, de cada Poder, se quiser disputar a Presidência, está aberto. Tem vaga aí, vários partidos oferecendo vaga. Quem sabe essa pessoa seja a terceira via e vai negociar na base da paz e amor com o mundo todo”, debochou.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE