Articulação

Em meio a possível união ao PT, Kalil e Lula conversam por telefone

Gilberto Kassab, presidente do PSD, colocou os dois em contato no início desta semana; em maio, petista estará em Minas para lançar Reginaldo Lopes ao Senado

Estado de Minas
postado em 29/04/2022 19:29
Kalil (esq.) e Lula (dir.) podem estar juntos na eleição deste ano -  (crédito: Leandro Couri/EM/D.A Press; AFP)
Kalil (esq.) e Lula (dir.) podem estar juntos na eleição deste ano - (crédito: Leandro Couri/EM/D.A Press; AFP)

Pré-candidato ao governo mineiro, Alexandre Kalil (PSD) conversou nesta semana com o presidenciável do PT, Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo apurou o Estado de Minas, o bate-papo ocorreu por telefone, no domingo (24/4), e foi mediado por Gilberto Kassab, presidente nacional do partido de Kalil.

O diálogo entre Lula e Kalil aconteceu em meio aos debates sobre a possibilidade de os petistas apoiarem o ex-prefeito de Belo Horizonte na disputa contra o governador Romeu Zema (Novo). Um dia depois do telefonema, o PT anunciou que Lula virá a Belo Horizonte em 9 de maio participar do lançamento da pré-candidatura ao Senado Federal do correligionário Reginaldo Lopes.

Em Uberaba, no Triângulo, onde esteve nesta sexta-feira (29) para um evento ligado ao agronegócio, Kalil confirmou o contato com Lula, mas se esquivou quando perguntado sobre os assuntos da conversa. "Eu conversei, sim. Converso com todos. É meu jeito", disse, à reportagem do EM.

 

Interlocutores ligados a Kalil ouvidos pelo Estado de Minas dizem que ele e Lula têm tido conversas recentes. O ex-presidente da República e lideranças do PT mineiro não escondem o desejo de se aliar a Kalil. Os moldes da união, no entanto, passam pela disputa pela vaga de senador. Enquanto os petistas não abrem mão de Reginaldo Lopes, o PSD trabalha para reeleger Alexandre Silveira, que, além de parlamentar, é presidente da sigla no estado.

o último dia 25, à "Itatiaia Vale do Aço", Kalil sinalizou que pretende caminhar com Silveira. Segundo ele, sua chapa está pronta - além dele e do senador, a composição deve ter Agostinho Patrus (PSD) como vice. O ex-prefeito disse ser "muito difícil" estar no mesmo palanque de Lula sem que haja uma coligação formal com o PT - o que esbarra, justamente, na disputa entre Reginaldo Lopes e Alexandre Silveira.

"Ninguém pode exigir que eu tire um senador da República da disputa pelo cargo dele para colocar a candidatura de um deputado federal, que respeito muito e é meu amigo, que é Reginaldo. Mas, se Reginaldo caminhar para lá, caminharemos para cá. Só acho que, aí, não temos nenhuma obrigação [de aliança]", falou.

A equipe de Kalil tem recebido pesquisas internas que mostram que, com o apoio de Lula, o ex-prefeito de BH cresce no confronto ante Zema.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE