PROCESSO

Conselho de ética abre processo disciplinar contra Eduardo Bolsonaro

Filho 03 do presidente da República publicou em suas redes sociais comentários em que debochava da tortura sofrida pela jornalista Miriam Leitão

Taísa Medeiros
postado em 04/05/2022 14:06 / atualizado em 04/05/2022 14:08
 (crédito: Paulo Sérgio/Câmara dos Deputados)
(crédito: Paulo Sérgio/Câmara dos Deputados)

O Conselho de Ética da Câmara abriu um processo disciplinar contra o deputado Eduardo Bolsonaro (PL-SP), filho do presidente da República. O motivo da apuração foi a publicação feita pelo deputado no mês passado. Na ocasião, ele debochou da tortura sofrida pela jornalista Míriam Leitão, colunista do jornal O Globo, durante a ditadura militar.

Na época, o filho 03 do presidente escreveu em seu Twitter que “ainda estava com pena da cobra”, referindo-se ao relato feito pela jornalista, que contou ter sido trancada numa sala escura com uma jiboia, após sessões de chutes e coices.

As representações contra Eduardo foram apresentadas pelos partidos PCdoB, Rede, PSol e PT. As siglas pedem a cassação do mandato do parlamentar.

Durante a sessão do Conselho desta quarta-feira, o Parlamentar não compareceu. Ainda não foi escolhido o relator do caso.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE