ELEIÇÕES

Pesquisa Ipespe: maioria desaprova perdão de Bolsonaro a Daniel Silveira

Pesquisa divulgada nesta sexta-feira (6/5) indica que 56% desaprovam a decisão do presidente Bolsonaro, e 35% acreditam que ela pode diminuir as chances de voto

Victor Correia
postado em 06/05/2022 12:28 / atualizado em 06/05/2022 15:13
 (crédito: Reprodução/Instagram@ depdanielsilveira)
(crédito: Reprodução/Instagram@ depdanielsilveira)

Pesquisa Ipespe contratada pela XP Investimentos divulgada nesta sexta-feira (6/5) aponta que maioria da população desaprova o perdão presidencial concedido pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) ao deputado federal Daniel Silveira (PTB-RJ), condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a oito anos e nove meses de prisão por ataques a ministros da Corte. 

Segundo os dados da pesquisa, 56% dos entrevistados disseram desaprovar a decisão do presidente, e 29% disseram aprovar o perdão. Já 15% não responderam.

Os participantes também foram questionados se o perdão pode ter impacto nas intenções de voto da população em Bolsonaro. Para 35%, o ato diminui as chances dos eleitores votarem no presidente. Já para 31%, a decisão não terá impacto, e para 20%, aumenta as intenções de voto.

Daniel Silveira foi condenado em 20 de abril a oito anos de quatro meses de prisão por estimula atos antidemocráticos e fazer ataques a autoridades e instituições, incluindo ministros do STF. No dia seguinte, o presidente Bolsonaro assinou um decreto no qual concedeu "graça" extinguindo as penas a Silveira.

A pesquisa foi realizada entre os dias 2 e 4 de maio, com uma amostra nacional de 1 mil representantes do eleitorado brasileiro. As entrevistas foram realizadas por telefone, e a margem de erro máxima estimada é de 3,2 pontos percentuais.

Leia também: Pesquisa Ipespe: Lula tem 44%; Bolsonaro, 31%; Ciro, 8%; e Doria, 3%

Pesquisa Ipespe: 60% não votariam em Bolsonaro "de jeito nenhum"

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE