Eleições

Em vídeo, Geraldo Alckmin faz acenos ao eleitorado evangélico

Domingo (28/5) ocorrerá o evento "Café com Pastores" e será organizado com "pastores independentes do bolsonarismo"; enquanto Bolsonaro mantém agenda de Marcha para Jesus

Deborah Hana Cardoso
postado em 28/05/2022 23:02 / atualizado em 29/05/2022 22:44
 (crédito: Ricardo Stuckert / PT)
(crédito: Ricardo Stuckert / PT)

Em um aceno ao eleitorado conservador e evangélico, o pré-candidato a vice-presidência da República na chapa com o ex–presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSB), em vídeo, agradeceu as igrejas evangélicas pelo trabalho de “evangelização e social”.

Alckmin ainda destacou o compromisso da chapa por mais empregos e pela retomada do crescimento brasileiro, e citou os problemas econômicos da atual gestão. “Melhoria de renda, o salário mínimo está perdendo poder de compra”, disse o ex-governador. Ainda em tom de campanha, destacou o compromisso com o SUS e com as creches. “Um grande desafio pela frente”, disse.

No vídeo, ele agradece, a dois pastores em específico, Simplício Neto e Paulo Marcelo Schallenberger - o último é o conselheiro de comunicação de Lula com religiosos. O vídeo não foi feito por acaso, domingo (28/5) ocorrerá o evento “Café com Pastores” no Ministério é Tempo de Santificação, em Itaquaquecetuba, em São Paulo, a partir das 9h da manhã.

Ao Correio, Schallenberger explicou que o café será composto por pastores independentes e não pelos grandes líderes ligados ao bolsonarismo. “O primeiro é amanhã com 300 pastores e está marcado outro em Campinas e em Guarulhos e faremos também fora do estado”, disse. De acordo com o pastor, em julho, está previsto um evento que reúna pastores no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, também em São Paulo. “Se tudo der certo, contaremos com a presença do presidente Lula e do governador Alckmin, e queremos colocar lá, pelo menos, 2 mil pastores do estado de São Paulo e de todo o Brasil", disse.

O interesse em arrematar os eleitores da fé se dá pelo seu percentual eleitoral. Segundo a pesquisa Datafolha publicada na sexta-feira (28/5), os evangélicos compõem 27% do eleitorado religioso brasileiro. Já o bloco católico corresponde a 50%. Ainda de acordo com o Datafolha, neste recorte, Bolsonaro tem 39% dos evangélicos e Lula 36%.

Marcha para Jesus

O encontro com pastores acontece após o Bolsonaro ir à Marcha para Jesus em Manaus, no Amazonas - evento que reúne principalmente evangélicos pentecostais e neopentecostais. Em imagens veiculadas pelas redes sociais de Flávio Bolsonaro, filho, senador e coordenador da pré-campanha à reeleição do chefe do Executivo, mostra a ampla adesão ao presidente pelos fiéis das principais denominações.

Na última sexta, Bolsonaro esteve em Goiânia na convenção nacional da Assembleia de Deus do Ministério Madureira, com caciques evangélicos. Está prevista a participação do presidente na marcha em Cuiabá (18 de junho), em Balneário Camboriú (25 de junho), e em São Paulo em julho.

Confira o vídeo

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE