Um dia após chamar cantora de "macaca", Marcão do Povo não apresenta jornal

A cantora Ludmilla declarou que vai denunciar o jornalista Marcão do Povo, âncora do jornal Balanço Geral, do Distrito Federal, por racismo depois que ele se referiu a ela como "macaca"

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 18/01/2017 12:18 / atualizado em 18/01/2017 15:26

Reprodução
 

Um dia após chamar a cantora Ludmilla de "macaca", o apresentador Marcos Paulo Ribeiro de Moraes, mais conhecido como Marcão do Povo, não apareceu na tela da TV Record apresentando o programa Balanço Geral. Iniciado às 12h, a atração desta quarta-feira (18/1) tem como âncora o repórter Dionísio de Freitas.

 

Leia mais notícias em Cidades

 

Apesar da grande repercussão das declarações do titular do programa, dadas na terça-feira, o Balanço Geral DF começou sem qualquer menção ao episódio. 

Segundo o blog 'Na telinha', Marcão do Povo teria sido afastado da emissora, mas sem quebra de contrato. Oficialmente, a Record ainda não comentou o assunto. 

Repercussão

A hashtag #ProcessaLudmilla é uma das mais usadas no Brasil e faz referência ao caso de racismo que envolveu a cantora com jornalista de Brasília.

 

 

 

 

A cantora Ludmilla declarou que vai denunciar o jornalista Marcão do Povo, âncora do jornal Balanço Geral, do Distrito Federal, por racismo depois que ele se referiu a ela como "macaca", durante apresentação ao vivo de terça-feira do programa da Rede Record.

Marcão comentava, durante o quadro A hora da venenosa, uma notícia envolvendo a funkeira, sobre ela não gostar de cumprimentar fãs. Ao criticar Ludmilla por essa postura, o apresentador afirmou: "Ela era pobre e macaca. Pobre, pobre mesmo".

O assunto repercutiu na internet, e os usuários se posicionaram em favor da funkeira, fazendo com que o assunto se tornasse um dos mais comentados das redes sociais. No Twitter, muitas foram as manifestações de apoio à cantora e de repúdio à atitude do jornalista, levando a hashtag #ProcessaLudmilla ao quarto assunto mais comentado no Brasil.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Francisco
Francisco - 24 de Janeiro às 12:12
Existe, no nordeste do país, um ditado popular (tenho visto muito no Piaui e Maranhão), em que as pessoas falam "pobre-macaco", com o sentido de dizer que a pessoa é de situação financeira muito ruim (pobre, miserável, sem dinheiro). Talvez o apresentador tenha utilizado desta expressão, de forma despretenciosa e acabou gerando essa polêmica. O regionalismo, mesmo que aparente um certo preconceito, acaba causando esse choque social, ainda mais em tempos de "politicamente correto", onde precisamos ter cuidado constante com a forma como nos expressamos. Não defendo, e, ao contrário, repudio toda forma de preconceito. Só estou fazendo uma observação, a título de esclarecimento.
 
Estevao
Estevao - 20 de Janeiro às 12:49
Ele sempre foi arrogante. Henrique Chaves que deve tárindo a toa.
 
david
david - 18 de Janeiro às 21:16
Infelizmente, o comentário dele foi racista. Hoje, se você chamar uma pessoa branca de branquela não dá em nada. Os direitos não são iguais.
 
Roberto
Roberto - 20 de Janeiro às 09:53
Ô davi!!... a mesma coisa de você chamar um Cidadão Negro de Negro não dá nada mas oque esse iluminado falou não foi isso...
 
DANIEL
DANIEL - 18 de Janeiro às 15:51
sujeito arrogante esse.
 
Leonardo
Leonardo - 18 de Janeiro às 15:22
#VOLTA HENRIQUE CHAVES #
 
Leonardo
Leonardo - 18 de Janeiro às 15:20
Retiraram um repórter da cidade com o carisma de Henrique Chaves que e adorado e reconhecido pela população de Brasilia e enfiaram garganta a baixo dos espectadores e acredito que da produção este desconhecido que quer reinventar a televisão aos gritos e com péssimas posições praticamente acerca de todos os assuntos ! Fora´´Marcão``