Publicidade

Estado de Minas

Homem é detido por estuprar filha de 9 anos em Luziânia

Acusado confessou o crime. Segundo investigações, ele abusou da criança por, pelo menos, cinco vezes em quatro meses


postado em 29/12/2017 23:08 / atualizado em 30/12/2017 19:54

(foto: Divulgação/PCGO)
(foto: Divulgação/PCGO)

Um homem, de 26 anos, acabou preso na manhã desta sexta-feira (29/12). Ele é acusado de estuprar a própria filha, de 9 anos. De acordo com informações preliminares da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), de Luziânia, o pai praticou o abuso por, pelo menos, cinco vezes em quatro meses. 


Até o fechamento desta reportagem, a Polícia Civil de Goiás (PCGO) não informou sobre os responsáveis da criança e se a menina vivia com o acusado. Apesar disso, o investigado confessou o crime. Ele vai responder por crime de estupro de vulnerável e está sujeito a pena de até 15 anos de reclusão. O homem foi encaminhado para a 5ª Delegacia da Polícia Civil (Luziânia).

Casos


Há pouco mais de um mês, a corporação goiana prendeu um homem por também abusar sexualmente da própria filha, de 7 anos, em Luziânia. O abuso aconteceu durante um ano. À época, a menina morava com o agressor, além da mãe e dois irmãos mais novos. Todos dividiam o mesmo quarto. 

Na ocasião, a vítima contou sobre o ocorrido a uma prima adolescente, isso depois que o agressor tentou penetrá-la pela primeira vez. Atualmente, o homem está sob custódia e aguarda julgamento. Ele responde por crime de estupro de vulnerável e deve de oito a 15 anos de reclusão. 

Também em novembro, um homem de 34 anos foi detido por estuprar as duas filhas, de 9 e 10 anos, no Paranoá, região administrativa do Distrito Federal. Segundo informações da Polícia Militar, a mãe e outros familiares chegaram a desconfiar das agressões e questionaram as crianças. As irmãs revelaram os estupros.

Aumento de registros


Apesar disso, as ocorrências de estupro tiveram alta na capital. Segundo divulgação mensal da Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP-DF), os registros entre janeiro e novembro deste ano aumentaram 13,6%. 

Apenas no mês passado, os órgãos de segurança pública registraram 75 ocorrências do crime enquanto, em novembro de 2016, houve 40 queixas - um crescimento de 87,5%. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade