Publicidade

Correio Braziliense

Incêndio no centro de treinamento do Flamengo deixa dez mortos

Há ainda três feridos, um em estado grave. No local, havia muitos adolescentes que jogam no time de base do Flamengo


postado em 08/02/2019 07:50 / atualizado em 08/02/2019 17:51

Incêndio no centro de treinamento do Flamengo deixa dez mortos (foto: Thiago Ribeiro/AFP)
Incêndio no centro de treinamento do Flamengo deixa dez mortos (foto: Thiago Ribeiro/AFP)
Um incêndio deixou 10 pessoas mortas e três feridas, uma em estado grave, no Centro de Treinamento do Flamengo, em Vargem Grande, Zona Oeste do Rio, na madrugada desta sexta-feira (8/2). Os bombeiros foram acionados às 5h17. Por volta das 7h, as chamas foram controladas, e os bombeiros atuaram até as 9h30. 


O fogo atingiu principalmente os alojamentos onde dormiam os jogadores de base do time, jovens entre 14 e 17 anos. Imagens aéreas divulgadas pela tevê Globo mostraram uma parte da área do CT, conhecido como Ninho do Urubu, completamente destruída. "A gente sabe o local (atingido pelo fogo), que é o alojamento, onde os jogadores da base do Flamengo dormiam. A identificação das vítimas é feita posteriormente pela Polícia Civil", disse o tenente coronel do Corpo de Bombeiros Douglas Henaut.
 

Ainda de acordo com os bombeiros, os garotos estavam dormindo na hora do acidente. Mais tarde, a primeira vítima foi identificada: o goleiro Christian Esmerio Candido, 15 anos, que já atuou pela Seleção Brasileira de Base. Desde o início da tarde, o Instituo Médico Legal (IML) passou a idetnficar as vítimas. Veja quem são.

Brasilienses passam bem

Familiares e amigos de jogadores da base do clube foram para o Ninho do Urubu e para o Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, para onde os três feridos foram levados. Os parentes alegavam que não conseguiam contato com os garotos. 

Os três feridos foram identificados como Cauã Emanuel Gomes Nunes, 14 anos; Jonathan Cruz Ventura e Francisco Diogo Bento Alves, ambos de 15 anos. Jonathan teve 40% do corpo queimado e foi, mais tarde, transferido para um hospital referência para tratamento de quimaduras.

Grande promessa do Flamengo, o brasiliense Reinier, 17 aos, falou ao Correio e informou "estar bem". Ele não estava no centro no momento do incêndio. Mãe de João Marcelo Araújo, 14 anos, outro brasiliense que atua pelo Flamengo, Maísa Teles disse ao Correio que o filho passa bem e que todos os atletas estão muito tristes. "O incêndio interrompeu o sonho de muitos garotos. Todos eram amiguinhos do João, tomavam café, almoçavam, jantavam na minha casa, estamos sem chão". 

Ver galeria . 12 Fotos CARL DE SOUZA / AFP
(foto: CARL DE SOUZA / AFP )

Curto-circuito é a hipótese

O time sub-16 do Flamengo treinou na quinta-feira e foi liberado depois da atividade, de acordo com o clube. Entretanto, alguns atletas que não tinham condições de retornar imediatamente para casa, por morar em outros estados, ficaram no alojamento.

O pai do atleta Samuel Barbosa, que escapou da tragédia, contou que conseguiu falar com o filho, que chorava muito, assustado. O menino disse que acordou com o barulho do incêndio e conseguiu chamar um companheiro de time de apelido Bolívia.

Segundo informações iniciais, em razão das fortes chuvas que ocorreram no Rio de Janeiro, na quinta-feira, o CT estava sem luz elétrica e, por causa disso, velas estavam acesas no local. No entanto, no começo da tarde, a perícia afirmou trabalhar com a hipótese de que um curto-ciruito em um ar condicionado seja a causa da tragédia. O Corpo de Bombeiros também confirmou que o centro não estava regularizado junto à corporação.


 
A área total do CT é de 5 mil metros quadrados e conta com dois pavimentos, com acesso independente para os jogadores e comissão técnica, e outro para os jornalistas acompanharem o dia a dia do clube. São 42 suítes, sendo 36 individuais e seis duplas.

O espaço tem ainda salas de preparação física e 14 banheiras de hidroterapia, piscina, nutrição, fisiologia, departamento médico, varandas de observação, dois auditórios com capacidade para 50 pessoas cada, praça de convívio, refeitório para 70 pessoas, vestiário e rouparia. Uma estátua do Zico, ídolo do clube, e um busto do Maestro Júnior, outro rubro-negro, recepcionam quem frequenta o lugar.

Solidariedade e luto

O presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, classificou o episodio como "a maior tragédia" já vivida pelo clube. Nas redes sociais, clubes e jogadores prestaram solidariedade ao time carioca. A hashtag #ForçaFlamengo ficou entre os assuntos mais comentados do Brasil no Twitter. Formado no clube e maior jogador da história, Zico disse pediu "que a Nação tenha força e fé".

O secretário estadual de Esportes, Felipe Bornier, chegou ao Ninho do Urubu por volta das 9h e disse que o governador do Rio, Wilson Witzel, decretou três dias de luto no Estado do Rio de Janeiro por causa do acidente. O presidente Jair Bolsonaro e o vice, Hamilton Mourão, prestaram solidariedade aos familiares por meio das redes sociais

Rodada cancelada

A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) lamentou a tragédia ocorrida e afirmou que "não há clima para a realização do clássico", marcado para este sábado (9/2), entre Flamengo e Fluminense. A Ferj convocou uma reunião com os clubes e a tevê detentora dos direitos do Campeonato Carioca para decidir sobre o caso. Nela, foi decidido que toda a rodada do final está cencelada.
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade