Publicidade

Correio Braziliense

Motoristas de aplicativo protestam por mais segurança no DF

Aproximadamente 30 motoristas de aplicativos fizeram carreata no Eixão Sul. Eles buzinavam e chamavam atenção das autoridades e de outros motoristas ao pedir mais segurança


postado em 18/10/2019 14:33 / atualizado em 18/10/2019 14:53

Os protetos ocorrem no Distrito Federal desde o início da semana, após dois motoristas de aplicativo serem assassinados enquanto trabalhavam.(foto: Lis Cappi/CB/ DA Press)
Os protetos ocorrem no Distrito Federal desde o início da semana, após dois motoristas de aplicativo serem assassinados enquanto trabalhavam. (foto: Lis Cappi/CB/ DA Press)
Motoristas de transportes por aplicativo, como Uber e 99 Táxi, fizeram um protesto na manhã desta sexta-feira (18/10) no Eixão Sul, sentido Asa Sul. Eles montaram uma carreata com cerca de 30 carros e ocuparam a faixa da direita da via com os carros. Alguns escreveram atrás dos veículos pedidos por mais segurança na atividade. A ação teve o acompanhamento da Polícia Militar. Uma viatura acompanhava a fila de carros durante o protesto. Os motoristas também buzinavam para os demais veículos que passavam pela pista.
 
Na noite de quinta-feira (17/10), outro caso de violência praticado contra motorista de aplicativo foi registrado no DF. Um homem foi roubado por três adolescentes, em Santa Maria. Segundo a polícia, a vítima relatou que recebeu o pedido de chamada. Ao chegar no local, três adolescentes entraram no veículo e anunciaram o assalto. Pelo menos um deles estava armado e obrigou o motorista a sair do veículo. Na fuga, o trio bateu o carro em uma caminhonete Toyota Hillux, estacionada na área comercial da região. Em seguida, a Polícia Militar conseguiu apreender os suspeitos.   

Violência  

Os protetos ocorrem no Distrito Federal desde o início da semana, após dois motoristas de aplicativo serem assassinados enquanto trabalhavam. Henrique Fabiano Dias, 25 anos, foi encontrado morto com sinais de estrangulamento, na madrugada do último domingo (13/10), no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA). Ele fez o último contato com a namorada por volta de meia noite, avisando que ia atender uma corrida em um posto no Núcleo Bandeirante.
 
Os supeitos, cinco adolescentes entre 14 e 17 anos, foram identificados na noite domingo. Eles estavam no carro da vítima, no Guará, quando foram avistados por uma equipe de Rondas Ostensivas Táticas (Rotam). Três deles confessaram ter participado do estsrangulamento de Henrique Dias. O grupo foi levado para a Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA).