Cidades

Acusado de matar jovem em bloco de pré-carnaval é preso

Quatro homens são suspeitos do latrocínio, sendo que dois deles são adolescentes de 17 anos e um está foragido. Os demais envolvidos têm 18 anos

Sarah Peres
postado em 12/03/2020 21:46
Matheus Barbosa, 18 anos, foi atingido por diversas facadas durante bloco do pré-carnaval em 8 de fevereiroOs suspeitos de matarem o barbeiro e estudante Matheus Barbosa, 18 anos, foram identificados pela 5; Delegacia de Polícia (Área Central). Um deles, de 18 anos, foi preso preventivamente nesta quinta-feira (12/3). Um segundo jovem, identificado como Maikon Soares Catuaba, 18, é considerado foragido pelo latrocínio (roubo seguido de morte). Os demais envolvidos no crime são dois adolescentes de 17 anos. Não há informações se eles estão ou não apreendidos.
O crime ocorreu durante o bloco de pré-carnaval Quem chupou vai chupar mais, no Museu da República, em 8 de fevereiro. Os suspeitos foram ao evento armados com facas, canivetes e um machado, com o objetivo de cometerem um arrastão. Os investigadores conseguiram identificar uma das vítimas de roubo do grupo, a qual presenciou o momento do ataque a Matheus.
"Analisamos imagens realizadas da festa, as quais foram postadas pelos participantes. Assim, foi possível chegar até essa testemunha, que foi importante para conseguirmos identificar os possíveis autores. Ela reconheceu os envolvidos", explica o delegado Gleyson Mascarenhas, chefe da 5; DP.
Esta vítima de roubo foi atacada pelo quarteto instantes antes de o estudante ser assassinato. "Eles chegaram armados com facas nas mãos e a abordaram. Eles não falaram nada para essa pessoa, apenas tomaram o celular dela. Depois, seguiram até Matheus. Pelas costas do estudante, o suspeito preso puxou a mochila dele. O garoto se assustou com a situação e segurou o pertence. Nessa hora, um dos adolescentes o esfaqueou diversas vezes", relata.
Maikon Soares Catuaba, 18 anos, é procurado. As denúncias podem ser feitas gratuitamente pelo 197

Mesmo após cair ao chão, já ferido, o grupo não parou as agressões contra o barbeiro. "O homem detido hoje ainda deu uma martelada na cabeça da vítima. Em seguida, os quatro se juntaram e passaram a chutar o jovem. Depois do crime, eles sumiram em meio a multidão, sem que ninguém visse para onde. Não é possível constatar se eles foram embora ou continuaram o arrastão. Mas uma coisa ficou clara, o objetivo deles na festa era roubar o maior número de pessoas possível", informa Gleyson.
A vítima de roubo auxiliou no socorro de Matheus, que chegou a ser encaminhado ao Hospital de Base. No entanto, não resistiu aos ferimentos e faleceu pouco tempo após o ataque. A Polícia Civil pede que qualquer pessoa que tiver informações sobre o paradeiro de Maikon Catuaba denuncie anonimamente pelo 197. Como os demais envolvidos são adolescentes, a Delegacia da Criança e do Adolescente 1 (DCA ; Asa Norte) ficará responsável por essa parte da investigação.

Denuncie

; Disque-Denúncia: 197 ; ligação gratuita ; 24 horas
; E-mail: denuncia197@pcdf.df.gov.br
; WhatsApp:(61) 98626-1197
; Denúncia On-line: http://www.pcdf.df.gov.br/servicos/197

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação