Cidades

Após quatro dias de busca, corpo de advogado é encontrado no Lago Paranoá

O Corpo de Bombeiros do Distrito Federal encontrou o corpo do advogado Carlos Eduardo Marano, de 41 anos, desaparecido desde sábado, após supostamente cair no Lago Paranoá

Sarah Peres, Darcianne Diogo
postado em 04/08/2020 18:15
O Corpo de Bombeiros do Distrito Federal encontrou o corpo do advogado Carlos Eduardo Marano, de 41 anos, desaparecido desde sábado, após supostamente cair no Lago ParanoáO Corpo de Bombeiros do Distrito Federal (CBMDF) encontrou, na noite desta terça-feira (4/8), o corpo do advogado Carlos Eduardo Marano, de 41 anos, (1;/8), após supostamente cair de uma embarcação no Lago Paranoá. A buscas recomeçaram por volta das 6h30 e duraram cerca de 12 horas. Ao Correio, um amigo do advogado confirmou que o corpo encontrado é de Carlos Eduardo.

O corpo foi encontrado nas proximidades do Clube Cota Mil. Familiares que acompanhavam o trabalho dos bombeiros se desesperaram no momento em que os militares foram acionados pelos mergulhadores que realizavam as buscas.
As buscas durante o dia contaram com 19 militares do Corpo de Bombeiros e quatro da Marinha. Foram utilizados dois cães farejadores - um dos cachorros atuou nas buscas da tragédia em Brumadinho (MG) -, patrulha de moto aquática, drones e apoio da aeronave.
Equipe que atuou nas buscas
Segundo o capitão Daniel Oliveira, o corpo estava submerso na região central do Lago Paranoá. "A identificação preliminar foi feita pela vestimenta, em específico um short que ele estava usando no dia do desaparecimento. Tivemos acesso a vídeos que mostravam que a embarcação estava próximo à Península dos Ministros, pois havia alguns faróis e holofotes no fundo, onde foi possível concentrar as buscas da equipe nesse local", detalhou.

Agora, o cunhado do advogado fará o reconhecimento do corpo e, em seguida, o cadáver passará pela perícia da Polícia Civil. "Estávamos com a última dupla de mergulhadores realizando as buscas, quando fomos acionados. Foi um trabalho difícil, pela falta de informação e pouca localização. Sempre queremos dar uma notícia positiva à família, mas, infelizmente, não aconteceu", completou o capitão.

Desaparecimento durante festa em barco

O advogado estava em festa privada com mais 12 pessoas, no sábado passado. O evento ocorreu em duas lanchas, próximo ao Clube Cota Mil, no Setor de Clubes Sul, no Lago Paranoá. Vídeos mostraram momentos em que a vítima aparece curtindo com os demais presentes, conversando e bebendo.
O grupo só notou que o advogado havia sumido por volta das 18h, quando as embarcações já estavam com os motores desligados. Quando os presentes perceberam o desaparecimento, procuraram por Carlos em ambas as lanchas.

Foi durante a busca que o grupo avistou o boné que o advogado usava boiando na água. Um dos homens chegou a pular atrás de Carlos, mas, por conta do horário, não permaneceu no Lago Paranoá.

O Corpo de Bombeiros iniciou as buscas por Carlos Eduardo às 18h53, mas precisou suspender a operação pela falta de luminosidade. A procura seguiu até esta terça-feira (4/8).


Investigação policial

O inquérito investigativo do desaparecimento do advogado foi instaurado na segunda-feira (3), na 10; Delegacia de Polícia (Lago Sul). Até a mais recente atualização desta reportagem, 11 pessoas haviam prestado depoimento na unidade, entre eles, familiares e pessoas que participavam da festa nas embarcações.

Inicialmente, a polícia trabalha com a tese de acidente. Contudo, com a localização do corpo da vítima, o rumo de apuração poderá mudar, conforme resultado do Instituto de Medicina Legal (IML), da Polícia Civil. Especialistas determinarão a causa da morte de Carlos Eduardo.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação