Publicidade

Correio Braziliense

Dia Nacional das Histórias em Quadrinhos: Gibis agradam 29% dos brasileiros

As histórias em quadrinhos agradam grande parte dos leitores brasileiros


postado em 30/01/2019 11:59 / atualizado em 30/01/2019 11:58

A 'Turma da Mônica' é um dos maiores sucessos dos quadrinhos no Brasil(foto: Mauricio de Sousa/Divulgação)
A 'Turma da Mônica' é um dos maiores sucessos dos quadrinhos no Brasil (foto: Mauricio de Sousa/Divulgação)

 

Desde 1984, em 30 de janeiro se comemora o Dia Nacional das Histórias em Quadrinhos, um dos gêneros preferidos dos brasileiros. De acordo com a 4ª edição da pesquisa Retratos da Leitura do Instituto Pró-Livro, os gibis agradam entre 13% e 29% dos leitores da país.

 

A nona arte, como é conhecida, ganhou esta data no Brasil por conta do cartunista Ângelo Agostini, italiano radicado no Brasil. O cartunista publicou, em 30 de janeiro de 1869, a primeira história em quadrinhos brasileira As aventuras de Nhô-Quim, ou Impressões de uma viagem à corte, publicada na revista Vida Fluminense

 

O quadrinho mostra a história de Nhô Quim, caipira que vai para o Rio de Janeiro e se espanta com a civilização que era um mistura da vida rural com a vida urbana.

 

O sucesso dos quadrinhos no Brasil é tamanha, que a Turma da Mônica, criada em 1959 por Mauricio de Sousa, é uma das maiores marcas brasileiras tendo se expandido para além dos gibis, como em livros, brinquedos, jogos, entre outros.

Recentemente a turma do bairro do limoeiro foi parar nos Estados Unidos, com uma graphic novel que conta as aventuras da Turma da Mônica Jovem, com os já conhecidos personagens, só que agora na versão adolescente.

 

Para celebrar essa importante data, o Janeiro Geek, no Sesc Estação 504 Sul, promove, nesta quarta (30/1), o bate-papo "Mauricio de Sousa por todos nós", que vai debater a obra de um dos maiores quadrinistas do país. O evento vai ter como convidados Magali Spada e Sousa, filha de Maurício e inspiração para a famosa Magali, além do roteirista Gerson Luiz Borlotti e o cartunista José Alberto Lovetro.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade