Mundo

Não há registros de brasileiros mortos ou feridos no Líbano, diz Itamaraty

Explosão teria atingido prédio da Embaixada do Brasil em Beirute, mas não havia ninguém no local

Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 04/08/2020 17:48

Autoridades locais investigam o fato, mas acreditam que explosão foi acidental O Ministério das Relações Exteriores divulgou nota oficial sobre as explosões na capital do Líbano, Beirute, nesta terça-feira (4/8). Segundo o comunicado, ;não há, até o momento, notícia de cidadãos brasileiros mortos ou gravemente feridos; no incidente.

Na nota, o Itamaraty também informou que está pronto para prestar as assistências necessária,s e declarou que se solidariza ;com o povo e o governo do Líbano pelas vítimas fatais e pelos feridos atingidos pelas graves explosões;. Segundo o ministério da Saúde local, ao menos 50 pessoas morreram e 2.750 ficaram feridas.

Um libanês relatou o momento do incidente ao Correio: ;;Pareceu Hiroshima;;. Nas redes sociais, outros moradores publicaram vídeos das explosões e do rastro de destruição, e relataram terem sentido os prédios tremerem.

[FOTO1650180]

As explosões, que puderam ser ouvidas até em países vizinhos, ocorreram na área portuária e, conforme uma autoridade de segurança libanesa, podem estar ligadas a "materiais explosivos" confiscados e armazenados em um armazém "por anos". O grupo Hezzbollah negou qualquer participação nas explosões. O incidente ocorre .

Ao Correio, o cônsul honorário do Líbano em Goiás, Hanna Mtanios, definiu o momento como de "muitas incertezas". "A insegurança é geral", avalia.

A comunidade libanesa no Brasil é maior que a população do Líbano. Os intensos processos migratórios fixaram de 7 a 11 milhões de libaneses e descendentes no Brasil. Já no Líbano, a população é de 6,8 milhões de pessoas. Só no estado de Goiás, o consulado estima a presença de cerca de 300 mil em diversos municípios do estado, inclusivo no Entorno, além do Distrito Federal.

Sede atingida

A sede da Embaixada do Brasil em Beirute foi atingida na explosão da capital libanesa, assim como a casa de um dos diplomatas do país. É o que informa o colunista Jamil Chade, do portal Uol.
[SAIBAMAIS] No caso do prédio comercial, todos os vidros foram destruídos, mas o expediente já havia terminado e não havia funcionários no local. A casa do diplomata Roberto Salone terminou destruída. Relatos de moradores dão conta de que as portas voaram e todas as janelas explodiram.
Por outro lado, o barco da Marinha brasileira que integra missão da Organização das Nações Unidas (ONU) no Líbano não estava no porto no momento e saiu intacto.

Confira a íntegra da nota do Itamaraty:

O governo brasileiro solidariza-se com o povo e o governo do Líbano pelas vítimas fatais e pelos feridos atingidos pelas graves explosões que tiveram lugar hoje no porto de Beirute.
O Ministério das Relações Exteriores acompanha com atenção os acontecimentos na cidade e está pronto para prestar a assistência consular cabível. Não há, até o momento, notícia de cidadãos brasileiros mortos ou gravemente feridos.
O Itamaraty seguirá acompanhando a situação por meio da Embaixada do Brasil em Beirute, em coordenação com a Divisão de Assistência Consular (DAC) em Brasília.
O telefone de plantão consular da Embaixada do Brasil em Beirute está disponível para informações sobre a situação dos brasileiros no Líbano pelo número %2b961 70108374. O núcleo de assistência a brasileiros do MRE em Brasília também está à disposição para informações, de segunda a sexta-feira, das 9h às 19h, pelos telefones 55 61 2030 8820/6756/6753 e pelo e-mail dac@itamaraty.gov.br. Nos demais horários, poderá ser contatado o telefone do plantão consular da Secretaria de Assuntos de Soberania Nacional e Cidadania do Itamaraty pelo número 55 61 98197-2284.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação