Publicidade

Correio Braziliense

De R$ 0 a quase meio bilhão: confira o patrimônio dos presidenciáveis

Entre os 13 candidatos que oficializaram a candidatura, Amoêdo é o mais rico e Cabo Daciolo fica na lanterna


postado em 14/08/2018 17:29 / atualizado em 17/08/2018 19:02

(foto: Cicero Lopes/CB/D.A Press)
(foto: Cicero Lopes/CB/D.A Press)
 
Terminou nesta quarta-feira (15/8) o prazo para o registro de candidaturas para as eleições deste ano. Ao todo, 13 interessados em disputar a Presidência da República oficializaram sua situação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Com o registro, os candidatos também precisam declarar os bens que possuem. Entre os 13, João Amoêdo (Novo) é o mais rico e Cabo Daciolo (Patriota) aparece na lanterna.

Engenheiro de formação, Amoêdo declarou um patrimônio de mais de R$ 425 milhões. Mais da metade deste valor (R$ 217 milhões) está em aplicações de renda fixa. Há ainda, entre outras coisas, cinco veículos, seis apartamentos, uma casa, quatro salas ou conjuntos e um barco de mais de R$ 4 milhões.
 
O segundo lugar fica com Henrique Meirelles (MDB). O ex-presidente do Banco Central e ex-ministro da Fazenda declarou um patrimônio de mais de R$ 377 milhões. A maior parte (R$ 283 milhões) está investida em ações. Chamam a atenção ainda um apartamento de R$ 22 milhões e quase R$ 7 milhões depositados em contas no exterior. Vale lembrar que o emedebista trabalhou durante muitos anos nos Estados Unidos, chegando a presidir o BankBoston.
 
Filho do ex-presidente João Goulart, João Goulart Filho (PPL) aparece em terceiro na lista, com um patrimônio de R$ 8.591.035,79. Quase a totalidade desse valor — R$ 8.501.032,79 — está aplicada em quotas ou quinhões de capital. O escritor e crítico tem ainda um terreno de R$ 90 mil e duas casas declaradas com valor de R$ 1, cada. 
 
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é o quarto, com R$7.987.921,57. Quase todo o patrimônio do petista está em um plano de previdência privada VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre), avaliado em R$ 6,3 milhões. Lula declara ainda ter três terrenos (que, somados, valem R$ 795 mil), dois veículos (um de R$ 96,95 mil e outro de R$ 170 mil) e três apartamentos (dois deles têm exatamente o mesmo valor, R$ 38.334,67, e um outro vale R$ 181.142,50).
 
Em quinto lugar, está José Maria Eymael (DC), que declarou possuir R$ 6.135.114,71. O patrimônio do ex-deputado é pulverizado e o maior bem é um crédito decorrente de empréstimo: quase R$ 2 milhões. 
 
Alvaro Dias aparece em quinto, com um patrimônio de R$2.889.933,32. Metade deste valor — R$ 1,4 milhão — está em quotas ou quinhões de capital. O senador não possui imóveis e tem apenas um veículo, avaliado em R$ 128 mil. Bolsonaro é o sexto, com R$ 2.286.779,48. A maior parte do patrimônio do deputado está em casas (são cinco ao todo) e veículos (quatro).

A lista dos candidatos segue com Ciro Gomes, do PDT (R$ 1,695 milhão); Geraldo Alckmin, do PSDB (R$ 1,379 milhão); Marina Silva, da Rede (R$ 118,8 mil); Vera, do PSTU (R$ 20 mil); e Guilherme Boulos, do PSol (R$ 15,4 mil). Cabo Daciolo, do Patriota, não declarou nenhum bem. Em 2014, quando foi eleito deputado federal pelo PSol, Daciolo havia declarado ter um Nissan Versa ano 2013, avaliado em R$ 40 mil.

Os vices

Entre os vices, sete têm um patrimônio milionário. Vice de Alvaro Dias, o ex-presidente do BNDES Paulo Rabello (PSC) declarou ter quase R$ 13 milhões. A senadora Ana Amélia (PP), vice de Geraldo Alckmin, declarou ter mais de R$ 5 milhões em bens. O cientista político Professor Christian (Novo), da chapa de Amoêdo, declarou R$ 4,125 milhões. Helvio Costa (DC), vice de Eymael, tem R$6,135 milhões. Germano Rigotto (MDB), vice de Meirelles, declarou R$ 3,668 milhões. A também senadora Kátia Abreu (PDT), vice de Ciro Gomes, disse ter um patrimônio de R$ 2,690 milhões. Já Léo da Silva Alves (PPL), vice de João Goulart Filho, declarou R$ 2 milhões.

O ranking dos vices tem ainda o professor e ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT), vice de Lula, com R$ 428,4 mil; General Mourão (PRTB), vice de Bolsonaro, com R$ 414,4 mil; o médico Eduardo Jorge (PV), vice de Marina, com R$ 320,3 mil; Professora Suelene Balduino (Patriota), vice de Daciolo, com R$ 201,8 mil; Hertz (PSTU), vice de Vera, com R$ 100 mil; e Sonia Guajajara (PSol), vice de Boulos, com R$ 11 mil.

Confira os patrimônios declarados pelos candidatos:

Alvaro Dias (Podemos) - R$2.889.933,32
Paulo Rabello (PSC) - R$12.998.440,09 
 
Cabo Daciolo (Patriota) - Nenhum bem declarado
Professora Suelene Balduino (Patriota) - R$ 201.855,75

Ciro Gomes (PDT) - R$ 1.695.203,15
Kátia Abreu (PDT) - R$ 2.690.466,21
 
Eymael (DC) - R$ 6.135.114,71
Helvio Costa (DC) - R$ 4.000.000,00 

Geraldo Alckmin (PSDB) - R$ 1.379.131,70
Ana Amélia (PP) - R$ 5.125.983,92

Guilherme Boulos (PSol) - R$ 15.416,00
Sonia Guajajara (PSol) - R$ 11.000,00
 
Henrique Meirelles (MDB) - R$ 377.496.700,70
Germano Rigotto (MDB) - R$ 3.668.790,71 

Jair Bolsonaro (PSL) - R$ 2.286.779,48
General Mourão (PRTB) - R$ 414.470,04

João Amoêdo (Novo) - R$ 425.066.485,46
Professor Christian (Novo) - R$ 4.125.322,33
 
João Goulart Filho (PPL) - R$ 8.591.035,79
Léo da Silva Alves (PPL) - R$ 2.042.000,00 
 
Lula (PT) - R$ 7.987.921,57
Fernando Haddad (PT) - R$ 428.451,09 
 
Marina Silva (Rede) - R$ 118.835,13
Eduardo Jorge (PV) - R$ 320.384,29 

Vera (PSTU) - R$ 20 mil
Hertz (PSTU) - R$ 100 mil

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade