Publicidade

Correio Braziliense

Médicos retiram sonda nasogástrica de Bolsonaro, informa novo boletim

O porta-voz, major Rêgo Barros, informou o novo boletim médico do presidente na manhã desta sexta-feira (13/9)


postado em 13/09/2019 11:47 / atualizado em 13/09/2019 11:48

Presidente Jair Bolsonaro caminha nos corredores do Hospital Vila Nova Star, em SP, onde está internado (foto: Reprodução/Internet )
Presidente Jair Bolsonaro caminha nos corredores do Hospital Vila Nova Star, em SP, onde está internado (foto: Reprodução/Internet )
Os médicos do Hospital Vila Nova Star, e São Paulo, retiraram a sonda nasogástrica do presidente Jair Bolsonaro na manhã desta sexta-feira (13/9). Segundo novo boletim médico, foi reintroduzida a dieta líquida, mas está mantida a alimentação parenteral. Ainda não há previsão de alta. 

 

Bolsonaro se recupera de uma cirurgia realizada no último domingo (8/9) para correção de uma hérnia incisional.  De acordo com o porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, os exames laboratorais seguem estáveis. O presidente também mantém fisioterapia respiratória e motora.

 

Durante internação no hospital presidente é acompanhado pela esposa, Michelle Bolsonaro, e o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-SP). "Alta será apenas quando ele estiver sem a necessidade da alimentação parenteral, e quando ele estiver se alimentando bem com a dieta líquida. O que deve ocorrer nos próximos três ou quatro dias", informou o cirurgião Antônio Macedo. 

 

Estava previsto que Bolsonaro reassumisse a Presidência nesta sexta, mas, o Palácio informou na quinta-feira (12/9), que o presidente ficaria afastado por mais alguns dias. No entanto, Rêgo Barros informou que a viagem marcada para Nova York no próximo dia 22 também está de pé. "O planejamento permanece. Iremos viajar no dia 22, e o presidente discursará dia 24 na Assembléia das Nações Unidas", disse o porta-voz.  

 

Sobre o incêndio no hospital do Rio de Janeiro, o Rêgo Barros informou que Bolsonaro prestou "solidariedade aos familiares das vítimas", e colocou o governo federal, observado os aspectos legais, à disposição para ajudar no que for necessário. 

 

 

 

 

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade