Damares pede que PF investigue vazamento de dados da menina de 10 anos

A ministra da Mulher,da Família e dos Direitos Humanos destaca que o ato fere o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e o Código Penal

Philipe Santos
postado em 20/08/2020 13:41 / atualizado em 20/08/2020 15:02
 (foto: Youtube/Reprodução)
(foto: Youtube/Reprodução)

A ministra da Mulher,da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, enviou um ofício, nessa quarta-feira (19/8), ao Ministro da Justiça, André Mendonça, pedindo que a Polícia Federal investigue o vazamento de informações sobre a menina de 10 anos que foi estuprada pelo tio, engravidou e precisou fazer um aborto.

Damares destaca que o ato fere o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e o Código Penal. “Solicito que esse Ministério da Justiça e Segurança Pública tome as necessárias providências com vistas à elucidação dos fatos, inclusive com o encaminhamento do caso à Polícia Federal e articulação com a Polícia Judiciária do Estado do Espírito Santo, com vistas ao indiciamento dos responsáveis”, pede a ministra no documento.

"Estamos trabalhando para garantir que todas as providências para o esclarecimento dos fatos sejam tomadas. Não iremos deixar nada passar com relação a esse triste caso. Chega de crianças e adolescentes sofrendo abusos neste país! Chega de impunidade", disse a ministra em mensagem divulgada pela pasta.

A exposição dos dados da criança e de onde o procedimento ocorreria foi feito pela extremista Sara Winter no último domingo (16/8) e gerou uma confusão entre religiosos contrários e grupos favoráveis em frente ao hospital.

A atitude de Sara também virou alvo do Ministério Público do Espírito Santo (MPES), que entrou na Justiça pedindo que ela pague R$ 1,3 milhão por expor a menina. Distritais da Frente Parlamentar da Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente também ingressaram com notícia-crime contra a extremista, que também já teve as contas no YouTube e no Twitter suspensas por causa da exposição.

Mudança de enderenço

Em entrevista ao programa CB.Poder — um parceria do Correio e da TV Brasília —, o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), revelou que o governo trabalha na mudança de endereço e identidade da menina de 10 anos.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação