Paraíba

Vídeo: Mulher insulta negro, se diz racista e é solta após pagar R$ 350

Episódio aconteceu em agência bancária de João Pessoa. Acusada foi detida e liberada no mesmo dia após pagar fiança de R$ 350. Marido alegou que a suspeita tem problemas mentais

Philipe Santos
postado em 15/10/2020 16:00 / atualizado em 15/10/2020 16:32
 (crédito: Reprodução)
(crédito: Reprodução)

Uma mulher detida após após gritar insultos racistas contra um homem negro, no interior de uma agência bancária em João Pessoa, foi liberada após pagar fiança de R$ 350. O vídeo que mostra as agressões verbais viralizou nas redes sociais, provocando indignação. Nas imagens, a mulher se identifica como Luzia Sandra de Medeiros Dias Benjamin.

"Sou a maior racista do planeta Terra, odeio a raça negra. Vocês são bandidos, ladrões", diz a mulher aos gritos no vídeo, feito por pessoas que presenciaram a cena. A Polícia Militar foi acionada, mas nem com a chegada dos agentes ela parou com as ofensas. Acabou detida e levada à delegacia.

O marido, que a acompanhava no banco, foi junto e afirmou que ela teria problemas psicológicos. Ele apresentou documentos que mostram tratamentos que ela vem passando e um pedido de invalidez de setembro.

Injúria racial

De acordo com a delegada que a autuou em flagrante, Viviane Magalhães, a mulher estava visivelmente “descontrolada” e manteve o tom agressivo dentro da delegacia. Ela também contou que a acusada foi levada para o hospital pelo marido após ser solta. "A questão é que não justifica", disse. 

Magalhães também explicou por que a mulher foi autuada por injúria racial e não racismo, que é inafiançável. Segundo ela, como não houve algum tipo de exclusão ou impedimento contra a vítima por causa da cor da pele, não é possível caracterizar o ato como racismo.

A mulher foi solta ainda na quarta-feira, após pagar a fiança. "Para a fiança, levamos em consideração a situação financeira, a gravidade, o tempo de pena e a saúde da pessoa. O valor é um terço do salário mínimo", explica a delegada.  

A vítima

A vítima dos insultos é o guia de turismo Daniel Lima. Ele gravou um vídeo nas redes sociais para comentar o episódio. "Em pleno século 21, estamos passando por um processo assim de racismo. Incrível. Eu fiquei injuriado com essa situação”, desabafou. Procurado, o Banco do Brasil ainda não se pronunciou sobre o caso.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação