RACISMO

"Quem me conhece sabe do meu caráter", diz vítima de racismo em banco na PB

O guia Daniel Lima, chamado de negro bandido por uma mulher, gravou um vídeo nas redes sociais

Correio Braziliense
postado em 15/10/2020 16:06
 (crédito: Instagram/Reprodução)
(crédito: Instagram/Reprodução)

O guia de turismo Daniel Lima, vítima de insultos racistas proferidos por uma mulher em uma agência bancária em João Pessoa, definiu a situação pela qual passou, na quarta-feira (14/10), como "bem constrangedora", além de se dizer "injuriado".

"Em pleno século 21, estamos passando por um processo assim de racismo. Incrível. Eu fiquei injuriado com essa situação", desabafou em um vídeo que publicou no Instagram (veja abaixo).

Daniel contou que estava na agência quando viu a mulher, que disse se chamar Luiza Sandra Benjamin, protestar contra o fato de o banco incluir um modelo negro em uma peça publicitária que estava exposta no local.

"Perguntei o que houve. Ela começou a me chamar de negro bandido, de ladrão e outras coisas mais", conta Daniel no vídeo. Em seguida, ele diz que tomou as providências legais para processar a agressora.

"Fico muito triste por ela, fiz todos os procedimentos legais. Aí ela vai responder na Justiça se realmente eu sou bandido, se eu sou ladrão, como ela está dizendo nesse vídeo. Quem me conhece, Daniel Lima, sabe do meu caráter, da minha índole", conclui.

Família alega problemas mentais

Após os insultos, a mulher acabou detida e levada para a delegacia. Foi liberada horas depois, após pagamento de R$ 350 de fiança. A família dela disse que ela tem problemas mentais.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação