Atençaõ

Cobrança de R$ 20 para entrar em cachoeiras gera polêmica; entenda

A taxa já começou a ser cobrada nesta sexta-feira (8/10) nas cachoeiras do Índio e Viana, no Parque Nacional Serra do Gandarela

Gabriel Leão - Estado de Minas
postado em 08/10/2021 14:44 / atualizado em 08/10/2021 14:44
Visitas a cachoeiras são uma das opções para o feriado prolongado -  (crédito: Tarcisio Nunes- Cachoeira do Viana/Divulgação)
Visitas a cachoeiras são uma das opções para o feriado prolongado - (crédito: Tarcisio Nunes- Cachoeira do Viana/Divulgação)

Com o feriado prolongado, muitas pessoas procuram destinos como cachoeiras e serras. Mas é preciso ficar atento a algumas regras que estão sendo impostas nestas localidades. Através de um post no Instagram, o Parque Nacional Serra do Gandarel a comunicou que para acessar as cachoeiras Índio e Viana em Rio Acima, agora será cobrado o valor de RS 20. A alteração já vale a partir desta sexta-feira (8/10).

No post, os responsáveis pelo Parque Nacional explicam que a cobrança será feita pelos proprietários das terras, que ainda não foram indenizados pelo governo federal após a criação do parque.

O comunicado explica que o valor será destinado para para manutenc%u0327a%u0303o e limpeza, dentre outras melhorias a serem implementadas para seguranc%u0327a e bem-estar dos visitantes.

O aviso gerou polêmica e muitas dúvidas nos comentários da publicação. A mais frequente foi se pessoas que estiverem só de passagem pelas cachoeiras, para conhecer, mas sem fazer o uso do local, além de ciclistas que passarem pelas trilhas na região, também teriam que pagar os R$ 20 da entrada.

Enquanto algumas pessoas se posicionaram contrárias, achando a cobrança injusta, outros afirmaram que é algo essencial para a preservação do local.

Diante da polêmica, o Parque resolveu tentar uma nova negociação com os proprietários. De acordo com Tarcísio Nunes, gerente do parque, eles estão verificando a possibilidade de pessoas que estiverem só de passagem não precisarem pagar o valor de R$ 20.

Segundo o gerente, a negociação foi discutida na manhã de hoje, mas não teve sucesso e o valor será cobrado a todos. 

"Toda semana fazemos a limpeza dos locais, retiramos inúmeros sacos de lixo das cachoeiras. Em época de feriado o número é ainda maior. Além de já terem ocorrido vários crimes registrados na polícia, o uso de bebidas, drogas, acampamentos irregulares e depredação do local como pichação nas pedras e corte de árvores”, destaca Tarcísio.

Ele reforça que neste feriado de 12 de outubro a fiscalização será intensa com o apoio da Polícia Militar, Prefeitura de Rio Acima e a equipe do Parque. “A cobrança da taxa de entrada pode ajudar muito na questão da limpeza e controle dos visitantes”, reforça Tarcísio.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE