VACINAÇÃO CONTRA COVID-19

Governo comprará mais 220 milhões de vacinas contra covid-19 para 2022

Ministério da Saúde vai desembolsar R$ 11 bilhões para a compra de 100 milhões de doses do imunizante da Pfizer e 120 milhões de unidades da AstraZeneca. Ideia é aplicar reforço na população que está concluindo esquema vacinal este ano

Maria Eduarda Cardim
postado em 08/10/2021 19:04 / atualizado em 08/10/2021 19:06
 (crédito: Reprodução)
(crédito: Reprodução)

Em meio à campanha de vacinação contra a covid-19, o Ministério da Saúde anunciou, nesta sexta-feira (8/10), a compra de mais 354 milhões de vacinas contra o novo coronavírus a serem utilizadas em 2022 para reforçar a imunização dos brasileiros que já estão concluindo o esquema vacinal neste ano.

Para isso, a pasta vai desembolsar R$ 11 bilhões para a compra de 100 milhões de doses da vacina da Pfizer e 120 milhões de unidades da vacina da AstraZeneca. O governo informou que sobrarão 134 milhões de doses de vacinas já adquiridas este ano. Não foi informado o nome da farmacêutica a qual pertencem as vacinas restantes compradas em 2021.

"A escolha pelas vacinas leva em conta o fato de os dois agentes imunizantes terem registro definitivo na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)", justificou a pasta em nota. Ficaram de fora de uma nova compra a CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan no Brasil, e a vacina da Janssen, que foram compradas pelo Ministério da Saúde este ano, mas que só possuem autorização para uso emergencial até o momento.

O planejamento é aplicar mais duas doses na população com mais de 60 anos, e uma dose de reforço nas pessoas com até 59 anos.

Faixa etária

Outra mudança foi anunciada pela pasta: no ano que vem, a vacinação deixará de seguir o critério de grupos prioritários para considerar a imunização contra o coronavírus por faixa etária.

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE