Criança de 8 anos morre após ser baleada em perseguição policial

A criança estava com a tia a caminho de uma festa de Natal quando sofreu o disparo. Apesar do socorro imediato, o pequeno não resistiu

Jéssica Mayara - Especial para o EM
postado em 24/12/2021 18:46
 (crédito:  Magson Gomes/Especial para o EM )
(crédito: Magson Gomes/Especial para o EM )

Uma criança de 8 anos morreu, na madrugada desta sexta-feira (24/12), após ser atingida por um disparo de arma de fogo em uma perseguição policial em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Bernardo Calvacanti dos Reis Gomes estava acompanhado de sua tia e outras três crianças a caminho de uma festa de Natal em seu bairro, quando teve o pulmão perfurado na última quinta-feira (23). O menino não resistiu. 

A informação foi confirmada pelo Serviço Social Autônomo (SSA) do município. “Apesar dos inúmeros esforços da equipe médica, o garoto de 8 anos baleado na tarde de quinta-feira (23) não resistiu e morreu nessa madrugada (24)”, informou a Prefeitura de Contagem por meio de nota.

Após ser atingido, Bernardo foi imediatamente socorrido, segundo relatos da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG), por viaturas que passavam pelo local durante a perseguição, atendendo aos pedidos de socorro da tia da criança e levado para o Hospital Municipal de Contagem, onde foi submetido à cirurgia e depois encaminhado ao Centro de Tratamento Intensivo (CTI).

Segundo a Polícia Civil, o corpo da criança foi encaminhado para o Instituto Médico Legal Dr. André Roquette em Belo Horizonte, onde foi submetido a exames.

O caso 

A perseguição policial teve início em uma blitz da Polícia Militar. Segundo o boletim de ocorrência da PM, os dois suspeitos, ao serem solicitados para pararem o veículo, aceleraram o carro e foram em direção contrária, dando fuga. Assim, as viaturas deram início à perseguição. Em dado momento, os policiais perderam-no de vista e avisaram as demais guarnições, via rádio, sobre o caso, para pedirem reforço e prioridade. 

Alguns minutos depois, o carro foi novamente avistado e, conforme relatos policiais e dos suspeitos, a viatura policial parou atravessada na rua, de forma a evitar a passagem do veículo em fuga. Ainda conforme a ocorrência e segundo os relatos da tia de Bernardo, o carro em fuga subiu no passeio e quase atropelaram os policiais.

Foi neste momento, conforme a tia do garoto e os policiais, que os disparos ocorreram. “Um dos ocupantes colocou um dos braços para fora do automóvel e efetuou um disparo de arma de fogo, o qual atingiu o meu sobrinho no ombro esquerdo”, em trecho do depoimento. Os suspeitos, todavia, afirmaram não ter conhecimento das crianças no local do ocorrido e disseram que não estavam portado arma de fogo no momento da fuga.

No relato de ambos os suspeitos, o motivo da fuga se caracteriza pelo fato de o motorista e proprietário do veículo não portar carteira de habilitação e nem estar com as documentações do carro em dia. Os suspeitos e o automóvel foram encontrados parados no Cemitério Parque Renascer e nada de ilícito foi encontrado. O veículo foi apreendido. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE