Rio de Janeiro

Motorista com deficiência é autuado em blitz ao dirigir com cabo de vassoura

O motorista irregular foi parado na blitz por dirigir um veículo sem a placa dianteira. Na abordagem, identificou-se que se tratava de um homem com deficiência. Por não ter as pernas, ele deveria utilizar um veículo adaptado

Entre as remoções, um carro de aplicativo estava sem placa dianteira e seu condutor, além de não possuir carteira de habilitação, era pessoa com deficiência e não tinha as duas pernas -  (crédito: Instagram Seop.rio/ reprodução )
Entre as remoções, um carro de aplicativo estava sem placa dianteira e seu condutor, além de não possuir carteira de habilitação, era pessoa com deficiência e não tinha as duas pernas - (crédito: Instagram Seop.rio/ reprodução )
postado em 10/02/2024 14:09

A autuação de um motorista irregular de aplicativo chamou a atenção durante uma operação da Secretaria de Ordem Pública (Seop) e da Guarda Municipal do Rio de Janeiro na noite de quinta-feira, 8. O homem não tinha carteira de habilitação e utilizava um cabo de vassoura para dirigir.

O motorista irregular foi parado na blitz por dirigir um veículo sem a placa dianteira. Na abordagem, identificou-se que se tratava de um homem com deficiência. Por não ter as pernas, ele deveria utilizar um veículo adaptado.

Segundo informações do jornal Extra, o homem usava o cabo de vassoura para acelerar e frear o automóvel. Além disso, utilizava o perfil de um vizinho para atuar em transporte por aplicativo.

A blitz foi realizada no entorno da Rodoviária Novo Rio, no Santo Cristo. Segundo a Prefeitura, foram abordados 123 veículos, que somaram 51 infrações ao Código de Trânsito Brasileiro. Ao todo, 11 automóveis foram removidos, por ausência de documentação, mau estado de conservação e trânsito ilegal na calha do VLT, dentre outras infrações.

Ainda de acordo com a Seop, um veículo tentou escapar durante a operação. Após ser perseguido por policiais militares, colidiu com outro carro durante a fuga. Além disso, o condutor de um táxi pirata foi encaminhado à delegacia, por exercício ilegal da profissão.

Gostou da matéria? Escolha como acompanhar as principais notícias do Correio:
Ícone do whatsapp
Ícone do telegram

Dê a sua opinião! O Correio tem um espaço na edição impressa para publicar a opinião dos leitores pelo e-mail sredat.df@dabr.com.br