Meio ambiente

Brasília Ambiental apresenta relatório de gestão de 2020

As propostas prioritárias do Brasília Ambiental para o próximo ano também integram o relatório

Correio Braziliense
postado em 13/01/2021 14:23
A construção de uma sede própria faz parte da proposta -  (crédito: Minervino Júnior/CB/D.A. Press)
A construção de uma sede própria faz parte da proposta - (crédito: Minervino Júnior/CB/D.A. Press)

O Brasília Ambiental lançou, na última terça-feira (12/1), o Relatório de Gestão de 2020, documento elaborado em consonância com superintendências, unidades, gestores e servidores do instituto. A meta é apresentar os resultados obtidos e promover uma visão ampla das principais atividades de gestão de excelência do meio ambiente. As propostas prioritárias para o próximo ano também integram o relatório.

“Finalizamos o ano de 2020 com muitas realizações e excelentes serviços prestados ao longo do ano”, afirma, na apresentação do relatório, o presidente do Brasília Ambiental, Cláudio Trinchão. “O Brasília Ambiental tem assumido o protagonismo como órgão executor, e com tantos resultados positivos, é esperado que em 2022 o instituto alcance avanços nunca vistos em gestões passadas.”

Atividades em destaque

Entre as conquistas de 2020, a publicação destaca recategorização, revitalização e manutenção das unidades de conservação (UCs); elaboração de planos de manejo e definição de poligonais de parques; melhorias no Hospital Veterinário Público (Hvep), que somou mais de 10 mil atendimentos, e eficiência no licenciamento ambiental, com a concessão de mais de 400 licenças. Outros pontos importantes levantados são a redução de até 50% de área queimada no Distrito Federal, com a criação da Diretoria de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Dpcif) e contratação de 145 brigadistas florestais.

Para este ano, as propostas estão voltadas ao aumento da eficiência do órgão, aplicação de indicadores individuais de desempenho do trabalho, sustentabilidade financeira e implantação do GDF-NET nas UCs para equipar os espaços com serviços de telefonia e internet. Também está previsto o início da construção da sede própria do Brasília Ambiental, visando à qualidade de vida no trabalho e à economia de aproximadamente R$ 3 milhões ao ano para os cofres públicos.

Ainda estão entre as principais metas deste ano dar continuidade aos projetos de implementação e infraestrutura das UCs com a ampliação da força-tarefa nos parques, instituição do projeto Reviva Parques e de novos programas ambientais. As melhorias das instalações do Hvep e o aumento do número de castração de animais também fazem parte do planejamento, a fim de consolidar a unidade como modelo de referência nacional.

“O que se verificou no Brasília Ambiental em 2020 foi comprometimento, responsabilidade e entregas para a sociedade”, pontua o secretário-geral do Brasília Ambiental, Thúlio Moraes. “Sabemos que há muito a ser feito, e alguns pontos precisam ser melhorados, mas, com o planejamento estratégico em mãos será possível guiar melhor o órgão para atingir nossos objetivos.”

Confira o relatório na íntegra.

* Com informações do Brasília Ambiental

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE