tráfico de drogas

Nove pessoas são presas suspeitas de trazer drogas da Bolívia para o DF

Seis homens e três mulheres foram presos pela polícia associados ao abastecimento de entorpecentes no Distrito Federal, em especial na região do Guará

Darcianne Diogo
postado em 15/03/2021 14:39 / atualizado em 15/03/2021 15:10
 (crédito: Divulgação/PCDF)
(crédito: Divulgação/PCDF)

Seis homens e três mulheres foram presos pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) por tráfico de drogas, associação para o tráfico e organização criminosa. O grupo, segundo as investigações, é suspeito de trazer drogas da Bolívia para abastecer o DF. Os criminosos também estariam envolvidos em, pelo menos, três homicídios. A investigação conduzida pela 4ª Delegacia de Polícia (Guará) durou cerca de três meses. A organização era composta por jovens, com idades entre 18 e 30 anos, além de uma mulher de 59 anos.

No momento da abordagem, os policiais apreenderam maconha, cocaína e crack, cerca de R$ 5 mil, balança de precisão, material para embalar as substâncias químicas, diversos aparelhos celulares e produtos de roubo e furto. "Suspeitamos que esse grupo trazia as drogas de fora do país, principalmente da Bolívia, para o DF. Aqui, faziam a divisão dos entorpecentes e a comercialização, principalmente na QE 40 do Guará 2", detalhou o delegado-chefe da 4ª DP, Anderson Espíndola.

As prisões ocorreram em quatro localidades: na BR-060, próximo à cidade de Alexânia (GO), uma no SOF Sul, próximo ao Park Shopping, na QE 40 do Guará 2 e na invasão próxima ao Hospital Ana Nery, em Taguatinga.

Os criminosos também são investigados por, pelo menos, sete assassinatos no Guará, três deles ocorridos nos últimos três meses, além da prática de crimes como ameaças e extorsões aos usuários de drogas e familiares. Segundo o delegado, as investigações continuam no sentido de identificar outros integrantes da organização. Todos os envolvidos responderão por tráfico de drogas, associação para o tráfico, receptação, homicídio qualificado, extorsão e ameaça.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE