Crime

Presos os dois últimos suspeitos de assaltar empresário chinês no Lago Sul

O caso aconteceu em 5 de fevereiro. Um empresário, um amigo e dois funcionários foram feitos reféns durante a ação dos bandidos, que se passaram por policiais federais para cometer o assalto

Edis Henrique Peres
postado em 08/04/2021 21:27
Na residência de um dos presos, a polícia apreendeu um revólver calibre 38 e munições. -  (crédito: Divulgação/PCDF)
Na residência de um dos presos, a polícia apreendeu um revólver calibre 38 e munições. - (crédito: Divulgação/PCDF)

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) prendeu, na manhã desta quinta-feira (8/4), os dois últimos participantes de um assalto à residência no conjunto 6, da QL 6, do Lago Sul. Os criminosos se passaram por policiais federais para cometer o crime. Um dos suspeitos presos nesta quinta, um homem de 44 anos, foi encontrado em um apartamento do Setor de Indústrias Gráficas, em posse de um revólver calibre 38 e munições.

O caso foi investigado pela Coordenação de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Corpatri), da Polícia Civil, que apurou que o suspeito já se envolveu em outros nove assaltos e estava sendo procurado. Segundo a PCDF, o homem participou efetivamente do roubo na companhia dos outros integrantes e foi um dos que invadiu a casa vestido de policial federal.

Já o segundo assaltante, de 18 anos, foi preso no Setor H Norte de Taguatinga e não possui antecedentes criminais. A apuração da polícia apontou que ele teria auxiliado os comparsas na fuga.

  • Presos dois últimos suspeitos de crime em Lago Sul
    Presos dois últimos suspeitos de crime em Lago Sul Divulgação/PCDF
  • Na residência de um dos presos, a polícia apreendeu um revólver calibre 38 e munições.
    Na residência de um dos presos, a polícia apreendeu um revólver calibre 38 e munições. Divulgação/PCDF
  • Suspeitos se passaram por policiais federais para cometer o crime
    Suspeitos se passaram por policiais federais para cometer o crime Divulgação/PCDF

Outros suspeitos


O primeiro participante do grupo, um morador de Taguatinga de 38 anos e sem antecedentes criminais, foi preso em 8 de fevereiro, em cumprimento a mandado de prisão temporária. As investigações apontaram que ele tinha planejado o assalto, além de ter participado da ação, também vestido de policial federal. A prisão temporária foi prorrogada e ele continua preso.

Já o segundo assaltante, de 39 anos, foi preso em 12 de março. Durante o período em que cometeu o crime, ele estava em prisão domiciliar por envolvimento com tráfico de drogas. Em paralelo, ele trabalhava com reparos de veículos no setor H Norte de Taguatinga.

De acordo com as investigações, os criminosos começaram a planejar o assalto em dezembro de 2020. Nesse período, eles seguiram a vítima e conheceram a rotina dela. Os encontros do grupo aconteciam em Taguatinga, onde o idealizador do crime possuía uma oficina mecânica.

Relembre o caso


Por volta das 10h da primeira sexta-feira de fevereiro (5/2), três criminosos armados, vestidos como policiais federais, renderam um empresário chinês e o amigo no momento em que eles saíam de casa. Câmeras de segurança filmaram os bandidos fechando o carro da vítima e os impedindo de sair do local. O trio então desceu e os obrigou a entrar na residência de novo.

Dentro da casa, dois funcionários foram rendidos e amarrados. Vizinhos do empresário perceberam a movimentação e acionaram a polícia. Os suspeitos fugiram do local levando seis relógios, cada um avaliado em torno de R$ 250 mil, duas pistolas, pepitas de ouro e um cofre com 20 mil dólares e 10 mil euros.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE