Obituário

Covid-19: Morre, aos 82 anos, a escritora Hilda Mendonça

Natural de Minas Gerais, a artista se apaixonou por Brasília e construiu um legado na cidade, seu nome foi dado a uma biblioteca do Ensino Médio de Taguatinga

Edis Henrique Peres
postado em 12/05/2021 19:25
 (crédito: Reprodução)
(crédito: Reprodução)

Inquieta, sonhadora e esperançosa. Assim se descrevia a escritora Hilda Mendonça, 82 anos. Hilda morreu, na noite de terça-feira (11/5), devido a complicações da covid-19 após mais de uma semana internada na Santa Casa de Misericórdia de Passos (MG). A escritora chegou a Brasília em 1975 e se tornou professora de Língua Portuguesa e Literatura Brasileira após ser aprovada em concurso público.

Em Brasília, foi uma das responsáveis por criar a Academia Taguatinguense de Letras, em 1986. O presidente da Academia, Gustavo Dourado, destaca: “Hilda foi uma das maiores escritoras do DF, romancista, contista, cronista, poeta, publicou mais de 30 livros”. Gustavo explica que a professora e escritora tinha grande paixão pela cultura do DF e fez a diferença na educação por meio da literatura. Tanto que o seu nome foi dado para a biblioteca do Centro do Ensino Médio e Escola Industrial de Taguatinga, a Biblioteca Hilda Mendonça.

A escritora nasceu em Alpinópolis, Minas Gerais. Em 2000, depois de se aposentar da licenciatura em Brasília, ela voltou para o estado de origem e começou a se dedicar exclusivamente à escrita. Mauricio Ponsancini, artista plástico e restaurador de obras, 65 anos e morador de Passos (MG), ressalta a saudade que a artista já deixou na cidade.

“Hilda foi uma pessoa maravilhosa que se dedicou à arte, sempre esteve envolvida em todos os eventos culturais da cidade, foi uma perda enorme. E além disso, era excelente professora, os ex-alunos estão sentindo muito essa perda. A saudade é sempre uma memória de amor que não morre”, pontua Maurício.

Hilda deixa um legado em Minas e no DF, além de um pedido que sempre ressaltou em entrevistas: “Gostaria que todas as pessoas lessem, lessem muito, pois a leitura dá o alicerce para as demais realizações. A leitura é o material para a construção do Templo do Saber”.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE