Saúde

Criança de 3 anos é paciente mais jovem a passar por transplante de pele no Hran

Moradora de Flores (GO), criança deu entrada no hospital em 30 de maio, após sofrer um acidente doméstico com álcool 70%. A vítima teve 40% do corpo queimado

Correio Braziliense
postado em 10/06/2021 00:28 / atualizado em 10/06/2021 00:33
 (crédito: Breno Esaki/ Agência Saúde)
(crédito: Breno Esaki/ Agência Saúde)

Após sofrer um acidente doméstico com álcool 70%, uma criança de 3 anos teve 40% do corpo queimado e precisou passar por um um transplante de pele, na quinta (3/6) e nesta terça-feira (9/6). Morador de Flores, município goiano a cerca de 240 km de Brasília, a criança recebeu atendimento na Unidade de Queimados do Hospital Regional da Asa Norte (Hran) pela primeira vem em 30 de maio. O paciente tornou-se a pessoa mais jovem a passar por esse procedimento no local.

A queimadura afetou braços, costas, ombros, lombar e a coxa esquerda da criança. A cirurgia consiste, primeiro, na retirada da pele morta do paciente. Ela contém uma substância que causa diminuição da imunidade das vítimas de queimaduras graves — de segundo e terceiro graus —, como no caso da criança, e deixa a pessoa suscetível a infecções.

O passo seguinte é colocar a pele de um doador para que haja recuperação das áreas atingidas. Todo o procedimento durou cerca de duas horas e representa uma solução temporária para os primeiros dias de tratamento, para que o paciente tenha condições de se recuperar e, pouco a pouco, receba a própria pele por meio de um autoenxerto.

A primeira fase desse processo ocorreu nesta quarta-feira (9/6). A cada três dias, o órgão será substituído por novas partes de enxerto transplantadas da pele do paciente, a ponto de cobrir 1% de superfície corporal por dia. A etapa seguinte é a de tratamento das sequelas. 

Referência

A pele que ajudou a salvar a criança saiu do banco de pele de Porto Alegre. O material é transportado em voos comerciais ou da Força Aérea Brasileira. Após o pedido à Central Estadual de Transplantes, é preciso especificar a quantidade necessária. No caso do paciente, foram necessários 1,7 mil centímetros quadrados de pele.

Além do banco de Porto Alegre, existem outros três no Brasil, em Curitiba, São Paulo e no Rio de Janeiro. A abertura de um no Distrito Federal está em fase de negociação. A Unidade de Queimados do Hran é referência para tratamento de queimaduras e recebe pacientes do DF e do Entorno. O hospital é o único que faz esse tipo de transplante, com 10 procedimentos em 2019, dois em 2020 e dois neste ano.

O local conta com equipe multiprofissional e recebe pacientes na emergência 24 horas todos os dias da semana. Já o atendimento ambulatorial ocorre de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 18h.

Com informações da Secretaria de Saúde

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE