Investigação

Caso Lázaro: força-tarefa lança aplicativo de denúncias

A plataforma está ativa e disponível para Android e IOS. O app funciona em um raio de 100km de Cocalzinho de Goiás

Samara Schwingel
postado em 23/06/2021 14:22 / atualizado em 23/06/2021 14:38
Tenente-coronel Batista da PMGO fala sobre aplicativo em coletiva de imprensa -  (crédito: Minervino Júnior/CB/D.A Press)
Tenente-coronel Batista da PMGO fala sobre aplicativo em coletiva de imprensa - (crédito: Minervino Júnior/CB/D.A Press)

A força-tarefa que busca por Lázaro Barbosa de Sousa, 32 anos, lançou um aplicativo para otimizar as denúncias. A plataforma Brasil Mais Seguro funciona em um raio de 100km de Cocalzinho de Goiás e está disponível para Android e IOS.

A tecnologia do app filtra denúncias e identifica localização de denunciante, como forma de garantir a segurança do cidadão e diminuir as chances de trote.

Segundo o tenente-coronel Batista, da Polícia Militar de Goiás, o aplicativo é específico para a operação de buscas por Lázaro Barbosa, que segue foragido há 15 dias. “É um filtro natural porque queremos pessoas que têm informações reais”, disse durante coletiva na tarde desta quarta-feira (23/6).

 

  • Delegada Paula Meotti, que atua nas buscas por Lázaro Barbosa
    Delegada Paula Meotti, que atua nas buscas por Lázaro Barbosa Minervino Júnior/CB/D.A Press
  • Tenente-coronel Batista da PMGO fala sobre aplicativo em coletiva de imprensa
    Tenente-coronel Batista da PMGO fala sobre aplicativo em coletiva de imprensa Minervino Júnior/CB/D.A Press
  • Tenente-coronel Batista da PMGO fala sobre aplicativo em coletiva de imprensa
    Tenente-coronel Batista da PMGO fala sobre aplicativo em coletiva de imprensa Minervino Júnior/CB/D.A Press

A delegada Paula Meotti, que atua nas buscas por Lázaro Barbosa e cuida do disque-denúncias disponibilizado para o caso, pediu colaboração e responsabilidade por parte da população. Segundo ela, das mais de 3 mil denúncias recebidas pelo canal desde 20 de junho, a maioria não ajudava na solução do caso.

“São mais sugestões e palpites da população. Então, a gente pede responsabilidade, que não sejam encaminhadas notícias que não sejam verídicas. A gente que a população colabore com a polícia”, disse, em coletiva realizada na base de operações em Girassol, distrito de Cocalzinho de Goiás, nesta quarta-feira (23/6).

Para utilizar o app, será preciso baixar no celular e fazer um cadastro. Ele funciona com baixo consumo de bateria e pouca memória. Para fazer a denúncia, em caso de urgência, basta clicar no botão de alerta que o centro de comando será notificado e vai atender à ocorrência.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE