Pandemia

Após reclamações, Saúde distribui e remaneja doses de CoronaVac

Ponto de vacinação do Parque da Cidade recebeu mais 450 doses de CoronaVac para seguir com a imunização nesta tarde. Além disso, houve remanejamento de doses para o posto

Ana Maria da Silva
postado em 17/07/2021 15:15 / atualizado em 17/07/2021 15:23
Segundo a pasta, mais doses de Coronavac foram enviadas para os postos de vacinação neste sábado (17/7) -  (crédito: Bárbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)
Segundo a pasta, mais doses de Coronavac foram enviadas para os postos de vacinação neste sábado (17/7) - (crédito: Bárbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)

Após reclamações de brasilienses que enfrentaram até três horas de fila no drive-thru do Parque da Cidade para receber a segunda dose (D2) da vacina contra a covid-19, a Secretaria de Saúde informou, em nota, que houve reforço de imunizantes nos postos de vacinação. Segundo a pasta, mais doses de Coronavac foram enviadas para os pontos de vacinação neste sábado (17/7, para suprir a demanda.

A Secretaria de Saúde justificou, ainda, que a campanha de vacinação exige adaptações, uma vez que é muito dinâmica. Segundo a pasta, “o ponto de vacinação do Parque da Cidade recebeu mais 450 doses de CoronaVac para seguir com a imunização nesta tarde, tendo em vista que foi o local onde teve a maior procura”. Além disso, mais linhas de atendimento foram feitas. “A procura de D2 AstraZeneca foi muito baixa”, ressaltou.

Remanejamento

Um dos locais que serviu como linha de atendimento para desafogar o Parque da Cidade foi o ponto drive-thru da Torre de TV. A reportagem também esteve no local, na manhã deste sábado (17/7), e registrou longas filas. Até as 12h, o movimento estava tranquilo, com tempo de espera de 30 minutos. Porém, devido à grande movimentação no drive-thru do Parque da Cidade, a Vigilância Epidemiológica entrou em contato com a coordenação do posto para solicitar remanejamento de carros para o ponto de imunização.

Lá, imunizantes da Astrazeneca foram aplicados em quem agendou a primeira dose (D1) e decidiu receber a segunda (D2). “A fila começou a aumentar depois que a vigilância entrou em contato solicitando o envio dessas pessoas para desafogar o posto do Parque. Íamos desfazer as duas filas e manter somente uma, mas agora vamos manter as duas”, disse uma profissional da saúde, que pediu para ter o nome preservado. O tempo de espera após a chegada de mais carros passou a ser de 50 minutos.

De acordo com as profissionais de saúde que atuam no local, foram cerca de 290 agendamentos para D1 feitos para este sábado (17/7), na Torre de TV. Entre os agendados, estava o militar Everson Diniz dos Santos, 42 anos. Ele conta que só agendou a primeira dose agora porque não conseguiu tempo antes. “O agendamento foi bem tranquilo. É que realmente, pela correria do dia a dia, eu não consegui tempo. Mas assim que consegui me dedicar, foi rápido”, garante.

Everson agendou para receber a D1 às 12h30. Ele explica que chegou 20 minutos mais cedo e que foi atendido pontualmente. Para ele, o local está sendo bem organizado. “Na verdade, o esquema montado é perfeito. Só que muitas pessoas deixam de seguir as regras e horários, e chegam muito antes, acabam tumultuando. Ficam com pressa, com medo de acabar, e não é bem assim. Se está agendado, tem que se fazer cumprir o horário e facilita bastante o trabalho de todos”, ressalta.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE