Pandemia

Covid-19: vacinação para pessoas com 20 anos ou mais começa nesta quinta-feira

Ao todo, 57 pontos espalhados pelo Distrito Federal vão aplicar os imunizantes para este público. Governo espera ampliar campanha para jovens a partir de 18 anos na próxima semana. Nessa quarta-feira (11/8), a capital do país recebeu mais 26,1 mil doses

Cibele Moreira
postado em 12/08/2021 06:00
As amigas Mariana (e) e Luiza receberam a aplicação da primeira dose ontem. Para as jovens, a imunização é um momento de alívio e conforto -  (crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)
As amigas Mariana (e) e Luiza receberam a aplicação da primeira dose ontem. Para as jovens, a imunização é um momento de alívio e conforto - (crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)

A vacinação contra a covid-19 para a população com 20 anos ou mais inicia nesta quinta-feira (12/8), a partir das 8h, em 57 pontos do Distrito Federal. O avanço na faixa etária foi possível com a chegada de mais 26,1 mil doses na capital, nessa quarta-feira (11/8), além do recebimento de seringas para a aplicação dos imunizantes. Ao todo, o DF vacinou 1.616.685 pessoas, sendo que desse total, 669.944 estão com o esquema vacinal completo — o que representa, respectivamente 54,72% e 21,95% da população brasiliense.

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), pretende ampliar a campanha para o público a partir de 18 anos na próxima semana. “A gente espera, com a próxima remessa (de vacinas), que deve chegar no fim de semana, vacinar a população acima de 18 anos, para que a gente tenha toda a população adulta vacinada no Distrito Federal, pelo menos, com a primeira dose”, ressaltou o chefe do Executivo local, nessa quarta-feira, durante inauguração da Unidade Básica de Saúde (UBS) do Paranoá Parque.

A expectativa para os nascidos do ano 2000 é grande. A estudante Sarah Dias de Farias, 21 anos, conta que está ansiosa para, finalmente, se vacinar contra a covid-19. “O último ano foi bem complicado. Peguei covid, fiquei bem ruim, pois tenho problemas respiratórios, mas não precisei ficar internada. Perdi familiares e amigos para doença. A vacina dá um certo alívio. É reconfortante saber que as coisas estão melhorando”, relata a moradora de Samambaia. “Claro, que os cuidados continuam, com o uso da máscara e higienização. E torcendo para que 2022 seja um ano melhor, com bastante abraços e encontros”, completa.

Mariana de Oliveira Vilas Boas, 23, avalia que houve demora no começo da campanha, mas acelerou nos últimos meses. “Estamos desde o início da pandemia esperando pela vacina. Lembro que no começo (da imunização no DF) pareceu que ia demorar bastante para chegar na casa dos 20 e poucos anos. E agora, em tão pouco tempo, avançou bastante. Estou bastante empolgada, nem tenho roupa para ir para esse evento tão esperado”, brinca a estudante.

Moradora de Águas Claras, Luiza Mesquita, 23, definiu a vacinação como “uma gota de esperança” para dias melhores diante da pandemia do novo coronavírus. “Estou tentando controlar minha ansiedade para este momento. Tenho amigos que não estão conseguindo dormir desde que souberam da notícia de que abriria a vacinação para quem tem 20 anos ou mais. Tenho pavor de agulha, mas, para essa, estou animada. O look está pronto, vou com um vestido que eu amo”, adianta a analista econômica.

“O mais complicado é que você pode pegar o vírus com coisa simples, em um botão de elevador, por exemplo. E é difícil imaginar quais são as consequências da própria doença”, pondera Luiza. “Quando iniciou a vacinação, trouxe uma expectativa de que acabaria com a covid-19, mas, com essas variantes surgindo, parece que o novo coronavírus não tem fim”, lamenta a analista.

Segunda dose

Ao receber a segunda dose da vacina contra a covid-19, nessa quarta-feira, o governador Ibaneis Rocha ressaltou como é fundamental a população completar o esquema vacinal. “As pessoas não podem se esquecer de receber a segunda dose. É muito importante, até porque não sabemos quantas variantes vão vir desse vírus. Então, temos que estar prevenidos, e a melhor maneira é estar com a imunização da D2 também”, ressaltou Ibaneis, que recebeu a D2 da AstraZeneca na inauguração da UBS do Paranoá Parque. O ministro da saúde, Marcelo Queiroga aplicou o imunizante.

“Eu, que vivo uma vida bastante exposta, estou todos os dias na rua, sem ter como não participar de aglomerações, então estou feliz de receber a segunda dose”, disse o governador. A primeira dose do imunizante foi aplicada no chefe do Executivo local, em 19 de maio, após ser contemplado pela campanha. Ibaneis tem diabetes, comorbidade incluída no grupo prioritário à época.

Três perguntas para

Hemerson Luz, especialista em doenças infecciosas e médico dos hospitais de Base e das
Forças Armadas (HFA)

Como o senhor avalia o avanço da vacinação por faixa etária no DF?
É um passo importante, principalmente considerando a variante Delta, que tem prevalecido nos jovens não vacinados pelo alto poder de transmissão. A vacinação vai, com certeza, ter um reflexo no número de redução de casos e internações quando fechar a segunda dose. Então, daqui a dois a três meses, vamos ver um resultado expressivo.

Como fazer as pessoas entenderem a importância de todos tomarem a vacina?
O processo educativo é primordial neste momento. Se nós utilizarmos os dados de redução de casos e de óbitos em relação à vacina, isso pode ter um impacto consciente maior. A vacina é um ato pessoal, pelo direito da pessoa se vacinar, mas, também, é um ato de saúde coletiva, um ato de cidadania.

Por que é importante acelerar o processo de imunização? Há risco de aparecer outras variantes que podem atrapalhar a campanha?
As variantes podem surgir por processo de mutação genética. Quanto mais o vírus circula, mais chances de aparecer novas variantes. Se não for feita a imunização da população de forma acelerada, isso pode ocorrer, sim. E é importante ressaltar que, mesmo com o esquema vacinal completo, é preciso manter as medidas de proteção, como o uso de máscara e evitar aglomerações. Ainda não é hora de relaxar os cuidados, pelo menos, até ter 70% da população com a segunda dose da vacina.

 

Onde se vacinar

Horários
Pedestres: 8h às 17h
Drive-thrus: 9h às 17h
Noturnos: 18h às 22h*

O que levar
Documento de identificação para comprovar a idade

Pontos de vacinação

Águas Claras
Unieuro (1ª dose) — Drive-thru

Asa Norte
UBS 1 (1ª e 2ª doses) — Pedestre
UBS 2 (1ª e 2ª doses) — Pedestre

Asa Sul
Estacionamento 13 do Parque da Cidade (1ª e 2ª doses) — Drive-thru
UBS 1 (1ª e 2ª doses) — Pedestre

Brazlândia
UBS 1 (1ª e 2ª doses) — Pedestre

Candangolândia
UBS 1 (1ª e 2ª doses) — Pedestre

Ceilândia
UBS 1 (1ª e 2ª doses) — Pedestre
UBS 3 (1ª e 2ª doses) — Pedestre
UBS 5 (1ª e 2ª doses) — Pedestre
UBS 6 (1ª e 2ª doses) — Pedestre
UBS 7 (1ª e 2ª doses) — Pedestre
UBS 10 (1ª e 2ª doses) — Pedestre
UBS 11 (1ª e 2ª doses) — Pedestre
UBS 12 (1ª e 2ª doses) — Pedestre
UBS 16 (1ª e 2ª doses) — Pedestre
UBS 17 (1ª e 2ª doses) — Pedestre
Praça dos Direitos (1ª dose) — Pedestre

Cruzeiro
UBS 1 (1ª e 2ª doses)— Pedestre

Estrutural
UBS 1 (1ª dose) — Pedestre
UBS 2 (2ª dose) — Pedestre

Fercal
Administração Regional da Fercal (2ª dose) — Pedestre

Gama
Sesi (1ª e 2ª doses) — Drive-thru
UBS 1 (1ª e 2ª doses) — Pedestre
UBS 2 (1ª e 2ª doses) — Pedestre
UBS 3 (1ª e 2ª doses) — Pedestre
UBS 4 (1ª e 2ª doses) — Pedestre
UBS 5 (1ª e 2ª doses) — Pedestre
UBS 6 (1ª e 2ª doses) — Pedestre

Guará
UBS 1 (1ª e 2ª doses) — Pedestre
UBS 2 (1ª e 2ª doses) — Pedestre
UBS 3 (1ª e 2ª doses) — Pedestre

Itapoã
Praça dos Direitos (1ª dose) — Pedestre
UBS 2 (1ª e 2ª doses) — Pedestre

Jardim Botânico
Centro de Prática Sustentáveis do Jardim Botânico (1ª e 2ª dose) — Drive-thru

Lago Norte
UBS 1 (1ª e 2ª doses) — Pedestre
UBS 1 do Varjão (1ª e 2ª doses) — Pedestres
Shopping Iguatemi (1ª e 2ª dose) — Drive-thru

Lago Sul
Associação Médica de Brasília (1ª e 2ª doses) — Pedestre

Núcleo Bandeirante
UBS 1 (1ª e 2ª doses) — Pedestre

Paranoá
Quadra ao lado da administração regional (1ª dose) — Pedestre
UBS 1 (1ª e 2ª doses) — Pedestre

Planaltina
Centro Olímpico de Planaltina (1ª dose e 2ª dose) — Pedestre
UBS 2 (1ª dose) — Pedestre
UBS 5 (1ª e 2ª doses) — Pedestre e drive-thru

Recanto das Emas
Espaço CEU das Artes (1ª e 2ª dose) — Pedestre
UBS 2 (2ª dose) — Pedestre
UBS 3 (1ª dose) — Pedestre
UBS 4 (1ª dose) — Pedestre
UBS 8 (1ª dose) — Pedestre

Riacho Fundo 1
UBS 1 (1ª e 2ª doses) — Pedestre

Riacho Fundo 2
UBS 1 (1ª e 2ª doses) — Pedestre

Samambaia
UBS 2 (1ª dose) — Pedestre
UBS 4 (2ª dose) — Pedestre
UBS 5 (1ª dose) — Pedestre
UBS 7 (1ª dose) — Pedestre
UBS 8 (1ª dose) — Pedestre
UBS 11 (1ª dose) — Pedestre
UBS 12 (2ª dose) — Pedestre
Santa Maria
UBS 1 (1ª e 2ª doses) — Pedestre
UBS 2 (1ª e 2ª doses) — Pedestre

São Sebastião
Ginásio Poliesportivo São Bartolomeu (1ª dose) — Pedestre
UBS 1 do Jardins Mangueiral (1ª e 2ª doses) — Pedestre
UBS 2 (1ª e 2ª doses) — Pedestre

Setor Militar Urbano
Praça dos Cristais (1ª e 2ª doses) — Drive-thru

Sobradinho 1
UBS 1 (1ª e 2ª doses) — Pedestre

Sobradinho 2
Regional de Ensino (1ª e 2ª doses) — Pedestre e drive-thru
UBS 1 (1ª dose) — Pedestre

Taguatinga
UBS 1 (1ª dose) — Pedestre
UBS 2 (1ª dose) — Pedestre
UBS 3 (2ª dose) — Pedestre
UBS 5 (1ª dose) — Pedestre
UBS 7 (1ª dose) — Pedestre
UBS 8 (1ª dose) — Pedestre

Vicente Pires
UBS 1 (1ª dose) — Pedestre

Vila Planalto
UBS 3 (1ª e 2ª doses) — Pedestre

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE