INCLUSÃO

DF recebe simpósio colaborativo sobre empoderamento da pessoa com deficiência

Com o tema "O protagonismo da pessoa com deficiência", evento discutirá, entre outros assuntos, desafios de educadores na inclusão digital em tempos de pandemia

Helena Mandarino Dornelas*
postado em 13/09/2021 19:45 / atualizado em 14/09/2021 09:39
 (crédito: Editoria de arte/CB/D.A Press)
(crédito: Editoria de arte/CB/D.A Press)

Brasília recebe, na próxima quarta e quinta-feira (15 e 16/9), o primeiro Simpósio Colaborativo "O Protagonismo da Pessoa com Deficiência". O objetivo é debater questões sobre os desafios dos educadores que trabalham com pessoas com deficiência, a inclusão digital em tempos de pandemia e o protagonismo das pessoas com deficiência.

O evento é organizado pelo Fórum Colaborativo: Diversidade Funcional em Foco, em parceria com o Instituto Vera Cruz de Desenvolvimento. A professora e uma das idealizadoras do fórum, Maraísa Helena Estevão, explica que um dos pontos a serem discutidos é a capacitação pedagógica dos profissionais. “É importante o investimento na formação continuada dos professores que atuam nesse programa. Não basta ter somente uma sala de recursos equipada, é preciso investir em capacitação técnica.”

A visibilidade e protagonismo para pessoas com deficiência, além da participação social é um debate antigo e importante. Maraísa completa que toda a sociedade deve participar do processo de empoderamento: “ A inclusão não é somente responsabilidade da escola. É importante oferecer espaços onde a pessoa com deficiência aprenda convivendo na prática".

Assim, o evento traz em seu cronograma discussões como: o papel da inclusão social no desenvolvimento pessoal; inclusão no mercado de trabalho e a neurociência no aprendizado especializado.

Rachel Andrade, diretora do Instituto Vera Cruz de Desenvolvimento, se diz animada com o primeiro evento presencial desde o início da pandemia e espera, por meio da transmissão on-line, alcançar o maior número de pessoas.

“A expectativa é de que a gente consiga, a médio e longo prazo, tornar esse protagonismo, colocar essa pessoa com deficiência no cotidiano. Que a gente consiga conviver todo mundo com equidade. Ou seja, cada um com as suas necessidades, não importa quais elas sejam, e que a gente consiga conviver de forma harmônica", resume.

A parte presencial do evento ocorrerá no Brasília Palace Hotel, só com convidados, mas quem se interessar pela temática poderá acompanhar o evento pela internet.

* Estagiária sob supervisão de Mariana Niederauer 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE