Previsão do Tempo

Sextou sem chuva: DF enfrenta calor e deve atingir 36ºC de máxima

Já a umidade relativa do ar deve variar entre 75% e 15%, sendo a mais baixa nas horas mais quentes do dia. A temperatura mínima foi de 12ºC, registrada em Águas Emendadas

Ana Maria Pol
postado em 10/09/2021 08:28
 (crédito: Carlos Vieira/CB/D.A Press)
(crédito: Carlos Vieira/CB/D.A Press)

O brasiliense deve se preparar para o calor intenso nesta sexta-feira (10/9). De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o sol não deve amenizar ao longo do dia. Às vésperas do fim de semana, a previsão de tempo para o Distrito Federal é de temperatura máxima de 36ºC no período da tarde, quando os termômetros atingem maiores temperaturas. A temperatura mínima foi de 12ºC, registrada em Águas Emendadas.

Já a umidade relativa do ar deve variar entre 75% e 15%, sendo a mais baixa nas horas mais quentes do dia. 

De acordo com o Inmet, a condição de tempo durante a manhã é de poucas nuvens e cobertura de bastante névoa seca, fenômeno que ocorre quando há altas temperaturas, baixa umidade e a visibilidade oscila. Durante a tarde, deverá haver variação de nebulosidade.

"O sol aparece com variação de nuvens mas, a princípio, sem previsão de chuva. Essa condição de névoa seca também deve continuar", afirma a meteorologista Nayane Araújo.

Calor sem fim

Segundo Nayane, o calor deve dar trégua apenas após a chegada da chuva. "A chuva age como um termorregulador. Ela dá uma segurada na temperatura, na radiação solar para não chegar com tanta força na superfície. Então, como estamos sem previsão para os próximos dias, esse calor ainda deve demorar", ressalta. A última chuva registrada na capital federal foi em 30 de agosto. Brazlândia foi a cidade que registrou maior volume: a queda de água foi de 20mm. No Plano Piloto, o registro foi de 2,8mm.

Segundo a meteorologista, o padrão de temperaturas elevadas, baixa umidade, e estiagem é comum para este período do ano. "Em setembro e outubro são registradas as maiores temperaturas, porque ficamos ao longo do inverno sobre o predomínio de uma massa de ar seco, que inibe a formação de nuvens, deixa o céu aberto e com bastante radiação solar. Além disso, a proximidade da primavera tende a ajudar no calor", pontua.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE