ESPAÇO ECOLÓGICO

Fechado desde fevereiro, Parque Saburo Onoyama volta a abrir nesta quarta

Um dos principais pontos de lazer de Taguatinga Sul volta a receber o público diariamente, das 6h às 18h. Piscina continuará fechada, e visitantes deverão respeitar orientações sanitárias

Correio Braziliense
postado em 14/09/2021 20:08 / atualizado em 14/09/2021 20:10
Parque Ecológico Saburo Onoyama, em Taguatinga Sul -  (crédito: Divulgação/Brasília Ambiental)
Parque Ecológico Saburo Onoyama, em Taguatinga Sul - (crédito: Divulgação/Brasília Ambiental)

O Parque Ecológico Saburo Onoyama, em Taguatinga Sul, reabrirá para o público a partir desta quarta-feira (15/9). O parque estava fechado por tempo indeterminado desde 11 de fevereiro, devido à pandemia da covid-19. Agora, o espaço voltará a receber o público diariamente, das 6h às 18h.

A notícia da reabertura consta em edição desta terça-feira (14/9), do Diário Oficial do Distrito Federal (DODF). Trata-se de instrução normativa publicada pelo Instituto Brasília Ambiental (Ibram). No entanto, devido à dificuldade para manutenção de um controle sanitário eficaz nesse tipo de local, a piscina do parque ficará fechada, por decisão da Superintendência de Unidades de Conservação Biodiversidade e Água (Sucon).

Os parques do DF haviam sido fechados em 2020, por causa da pandemia da crise sanitária, mas reabriram no ano passado. Em 2021, porém, com o recrudescimento da doença no primeiro bimestre, a visitação ao local ficou proibida.

O motivo para a demora da liberação teve a ver com o fato de o local receber muitos visitantes, o que poderia gerar aglomerações, e de ter uma piscina muito procurada pela comunidade, principalmente nos fins de semana.

A nova reabertura atende a pedidos da comunidade e da Administração Regional de Taguatinga. O espaço proporciona aos visitantes contato com a natureza e a prática de atividades de lazer ao ar livre. Contudo, o Ibram recomenda que, para que o espaço continue disponível, a população deve contribuir e respeitar as medidas de proteção contra a covid-19, com uso de máscara, manutenção do distanciamento, além de higienização frequente das mãos e de objetos.

Com informações do Instituto Brasília Ambiental (Ibram)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE