Clima

Chuva trouxe alívio aos brasilienses, mas também provocou estragos

O DF começa a receber as primeiras precipitações da primavera. Nessa sexta-feira (24/9), vários pontos registraram pancadas de chuva com rajadas de vento. Órgãos de governo se unem para evitar transtornos neste período. Apesar do refresco, calor vai continuar

Cibele Moreira
Renata Nagashima
postado em 25/09/2021 06:00
Chegou a hora de carregar o guarda-chuva. Tempo será instável durante o fim de semana, com chuvas e calor -  (crédito: Minervino J?nior/CB/D.A Press)
Chegou a hora de carregar o guarda-chuva. Tempo será instável durante o fim de semana, com chuvas e calor - (crédito: Minervino J?nior/CB/D.A Press)

A primeira chuva da primavera chegou para os brasilienses, nessa sexta-feira (24/9). Diversas regiões do Distrito Federal registraram pancadas, acompanhadas de rajadas de vento, trovões e raios. Em algumas áreas, as precipitações vieram fortes e duraram pouco tempo. No entanto, os moradores da capital comemoraram. Houve registros no SIA, na Asa Sul, na Asa Norte, no Jardim Botânico, na Estrutural, em Ceilândia, em Samambaia e no Recanto das Emas. O cheirinho de terra molhada trouxe um alívio para quem, nos últimos dias, respirava poeira e fuligem das queimadas. A capital do país enfrentava uma estiagem de 25 dias e temperaturas altas, acima dos 35°C.

Com as precipitações, o clima seco começa a dar uma trégua, deixando a umidade relativa do ar acima dos 30%. Nessa sexta-feira, entre o período da tarde e o da noite, choveu 12,2 milímetros nas estações meteorológicas do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) — sendo 7mm, na região do Gama; 4,2mm, em Brazlândia; e 1mm, no Plano Piloto. A média esperada para o mês de setembro é de 47mm. Este sábado (25/9), a previsão é de chuva, com mais intensidade e volume. “O fim de semana terá um clima instável, com possibilidade de pancadas mais fortes em pontos isolados no período da tarde e à noite”, informou a meteorologista Naiane Araújo.

De acordo com a especialista, até a próxima segunda-feira o clima permanecerá assim, com pancadas de chuvas, que podem variar de intensidade. No entanto, o clima vai continuar quente. A temperatura mínima prevista é de 18°C, e a máxima, de 33°C. Naiane alerta para que a população não fique em campos abertos, pois há perigo de raios em todo o DF.

O Departamento de Trânsito do DF (Detran/DF) orienta aos condutores a redobrar a atenção nesta época, pois, durante período de estiagem, há acumulo de sujeira, fuligem e óleo no asfalto. Esses materiais podem deixar as vias escorregadias, o que aumenta o risco de acidentes de trânsito. (Veja quadro).

Danos

A chuva comemorada por muitos, depois de dias quentes e secos, também trouxe transtornos. Na Rodoviária do Plano Piloto, um pedaço do teto de gesso caiu, por volta das 18h30, devido ao volume de água que estava acumulado no forro. No momento, que era horário de pico, “chovia” na plataforma superior, com água saindo das lâmpadas, e as luzes precisaram ser apagadas.

Uma árvore que ficava entre o prédio do BRB Serviços e o edifício Varig, no Setor Comercial Norte, tombou com o vento. Os galhos atingiram as vidraças do BRB, quebrando algumas delas. De acordo com o Corpo de Bombeiros Militar do DF (CBMDF), duas mulheres tiveram ferimentos leves. Em frente ao Palácio do Buriti, parte do alambrado colocado na praça, que está em reforma, tombou devido à forte ventania.

Vicente Pires

É só o céu fechar que os moradores de Vicente Pires começam a se preparar para enfrentar os transtornos. A região, que está em constantes obras de infraestrutura, é conhecida pelos alagamentos e ruas interditadas por erosões e deslizamentos de terra. Atualmente, há obras na Rua 5, com serviços de terraplanagem e compactação para colocar o asfalto.

O Correio questionou a Secretaria de Infraestrutura para saber se as precipitações deste fim de semana podem atrapalhar os trabalhos na região. De acordo com a pasta, os serviços seguem normalmente. “Acreditamos que os impactos, caso existentes, sejam pequenos, necessitando alguns poucos dias de Sol para secar o trecho em obras e permitir a retomada. Nossa meta é concluir a pavimentação do trecho da via em obras antes do retorno definitivo das chuvas”, informou em nota.

Atenção

Teto de gesso da plataforma superior da Rodoviária do Plano Piloto cedeu, nessa sexta-feira (24/9) -  (crédito: Minervino Junior/CB/D.A Press)
crédito: Minervino Junior/CB/D.A Press

Orientações para os motoristas
>> Faça revisão dos pneus, freios, limpadores e faróis do veículo;
>> Mantenha os pneus calibrados e evite frear quando cair em um buraco para diminuir o efeito do impacto;
>> Para ter melhor visibilidade use o ar-condicionado e o desembaçador elétrico traseiro ou abra um pouco os vidros para deixar o ar circular pelo carro;
>> Reduza a velocidade e mantenha maior distância do veículo da frente;
>> Se houver pouca visibilidade em função de chuva ou neblina, pare e espere as condições do tempo melhorarem, caso possa fazer isso com segurança;
>> Evite freadas ou mudanças bruscas, pois o acúmulo de água na pista pode provocar a aquaplanagem, quando os pneus perdem o contato com o asfalto;
>> Utilize sempre a luz de seta para indicar mudança de direção;
>> Em caso de enchente, abandone o veículo assim que o nível de água atingir o batente do carro, pois pode começar a boiar.

Orientações para a população
>> Nos casos de destelhamento devido aos ventos fortes, a orientação é permanecer dentro da >> residência e procurar abrigo, como uma mesa ou cama, para evitar ser atingido por cacos e pedaços de telha.
>> Para quem estiver na rua quando começar uma chuva, a Defesa Civil faz as seguintes recomendações:
>> Não segurar objetos metálicos longos, como varas de pesca e tripés;
>> Não empinar pipas ou aeromodelos com fio;
>> Não andar a cavalo;
>> Não permanecer na água;
>> Evitar lugares que ofereçam pouca ou nenhuma proteção contra raios, como pequenas construções não protegidas (celeiros, tendas ou barracos) e veículos sem capota, como tratores, motocicletas ou bicicletas;
>> Não permanecer em áreas abertas, como campos de futebol, quadras de tênis e estacionamentos;
>> Não permanecer no alto de morros ou no topo de prédios;
>> Não se aproximar de cercas de arame, varais metálicos, linhas elétricas aéreas e trilhos;
>> Nunca se abrigue debaixo de árvores isoladas.

Fonte: Secretaria de Segurança Pública do DF (SSP-DF)


Neoenergia faz ações preventivas

O período de chuvas é conhecido pelas instabilidades em relação a energia no Distrito Federal. Para minimizar os impactos provocados pelas precipitações e pelos ventos de maior intensidade, a empresa responsável pela administração da Companhia Energética de Brasília (CEB), Neoenergia Brasília, apresentou, nessa sexta-feira (24/9), um plano de ações preventivas para a estação chuvosa 2021/2022. O anúncio das medidas que estão sendo implementadas ocorreu em evento no ParkShopping.

“Essa instabilidade não é exclusividade de Brasília. No período chuvoso, tem mais vento, mais descargas elétricas e as árvores que tombam. O que podemos fazer é a preparação para essa época”, afirmou o diretor-superintendente técnico da Neoenergia Brasília, Antônio Carlos Queiroz. De acordo com ele, estão sendo instalados equipamentos de automação na rede elétrica e feitas ações de manutenção como forma de preservar a continuidade do fornecimento de energia.

Queiroz destacou que a empresa tem investido em equipamentos de automação que permitem operar a rede elétrica à distância, com o intuito de antecipar as condições adversas. “Muitas vezes, as quedas são por danos leves, como um animal nos cabos de energia, um galho ou uma pipa que fica presa no poste. O consumidor ficaria sem energia por três horas e, dessa forma, não fica 10 minutos”, explicou.

Outras ações também estão sendo feitas, como mutirões de poda de árvores, que podem atingir a fiação. De acordo com Queiroz, a empresa investiu mais de R$ 70 milhões em todo o DF, desde o início da concessão. Consumidores podem relatar ocorrências de queda de energia pelo teleatendimento 116, pelo aplicativo “Neoenergia Brasilia”, enviando mensagem para o WhatsApp (61) 3465-9318 ou pelo site www.neoenergiabrasilia.com.br.

O coronel Alan Araújo, do Corpo de Bombeiros Militar do DF, destacou que a corporação está atuando em conjunto com a Neoenergia. De acordo com ele, muitos dos acidentes que acontecem nesta época, como curtos circuitos e incêndios domésticos, são devido à falta de manutenção na rede elétrica. O diretor de Policiamento e Fiscalização de Trânsito do Detran, Glauber Peixoto, ressaltou que o trabalho em equipe é importante, principalmente, para o controle de tráfego, caso acabe a energia nos semáforos.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE