RELIGIÃO

Funeral de Dom Falcão terá início nesta segunda-feira (27/9)

A missa está marcada para as 15h e será restrita para o clero e familiares; sepultamento deve acontecer na quarta (29/9)

Correio Braziliense
postado em 27/09/2021 11:18 / atualizado em 27/09/2021 11:21
 (crédito: Carlos Vieira/CB/D.A Press)
(crédito: Carlos Vieira/CB/D.A Press)

O velório do Cardeal Dom José Freire Falcão, arcebispo emérito de Brasília, está marcado para começar nesta segunda-feira (27/9), na Catedral Metropolitana de Brasília Nossa Senhora Aparecida. A cerimônia deve começar as 13h com a chegada do corpo do Dom Falcão.

Dom Falcão estava internado no Hospital Santa Lúcia, da Asa Sul, por complicações decorrentes da covid-19. Faleceu às 22h40 deste domingo (26/9).

A missa de corpo presente será presidida pelo arcebispo de Brasília, Dom Paulo Cezar, às 15h. Devido às restrições da covid-19, a Arquidiocese de Brasília informou que o caixão estará lacrado e que a cerimônia será restrita ao clero e aos familiares.

O sepultamento será na Cripta da Catedral de Brasília e estará aberto ao público na quarta-feira (29/9), das 8h às 14h. Dom Falcão será o terceiro bispo a ser sepultado no local, precedido de Dom José Newton de Almeida Batista, primeiro arcebispo, e pelo Dom Francisco de Paula Vitor, que foi bispo auxiliar de Brasília.

Saiba mais

Dom José Freire Falcão foi o segundo arcebispo de Brasília, ao ficar à frente da Arquidiocese entre 1984 e 2004, quando se aposentou. Sempre fiel ao lema episcopal, “In humilitate servire” (Servir na humildade, em italiano), nesse período Dom Falcão ampliou o número de padres e de paróquias do Distrito Federal, preparou a recepção ao Papa em 1991, criou a Casa do Clero e estimulou os movimentos eclesiais.

Dom Falcão morreu como arcebispo emérito de Brasília. Ele nasceu em 23 de outubro de 1925 em Ereré (CE). Desde cedo sonhou em ser sacerdote, no que sempre foi incentivado pela família. Entrou no Seminário da Prainha, em Fortaleza, aos 14 anos, e em 1949, foi ordenado padre.

Depois, em 1967, foi feito bispo, tornando-se pastor da mesma diocese em que havia exercido o sacerdócio por vinte anos: Limoeiro do Norte (CE). Em 1971, tornou-se arcebispo de Teresina (PI), onde permaneceu até 1984, quando foi transferido para Brasília. Em 28 de junho de 1988, Dom Falcão foi feito cardeal, tendo participado, em 2005, dos funerais de João Paulo II e do conclave que elegeu o Papa Bento XVI.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE