Imunização

DF recebe mais 60 mil doses de vacina contra covid-19 nesta quarta (6/10)

Em um total de 60 mil doses, os imunizantes que previnem contra a covid-19 serão destinados à segunda dose

Ana Maria Pol
postado em 06/10/2021 17:36 / atualizado em 06/10/2021 17:36
 (crédito: Bárbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)
(crédito: Bárbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)

Mais um lote de vacina Astrazeneca desembarcou no Distrito Federal, na manhã desta quarta-feira (6/10). Em um total de 60 mil doses, os imunizantes que previnem contra a covid-19 serão destinados à segunda dose. A informação foi divulgada em coletiva da Secretaria de Saúde.

De acordo com o subsecretário de vigilância epidemiológica, Divino Valério, as novas doses servirão para antecipação da segunda dose: a partir de sexta-feira (8/10), pessoas que estavam agendadas para tomar a D2 até 5 de novembro poderão ir até os postos para completar o esquema vacinal. “Estamos recebendo grandes volumes e precisamos, mais do que nunca, da intensificação no processo de aceitação da população e da dedicação dos nossos colaboradores para conseguirmos dar conta de todo esse processo e darmos a resposta que a população tanto espera”, ressalta Divino.

Para a antecipação, serão usadas, também, as doses enviadas pelo Ministério da Saúde nesta terça-feira (6/10). “Chegaram 15.2100 da Pfizer, a serem aplicadas da seguinte forma: 14.3910 vacinas de segunda dose e as outras 8.190 para aplicação como dose de reforço”, explicou Divino.

Expectativa

A expectativa, de acordo com o subsecretário, é que a população do DF seja vacinada até o final do ano. “Dentro da métrica que estamos usando hoje para cobertura vacinal, eu acredito que, até o final do ano, a gente esteja concluindo todas as faixas, com as duas doses. Com o total de vacinados e o total da população, associado à expectativa do que falta de D2, aliado ao que tenho na minha Rede de Frios, posso te dizer que o modelo preditivo seria até o final do ano”, garantiu, durante a coletiva.

Surto no Paranoá

De acordo com o subsecretário, é preciso reforçar a importância da imunização para garantir o controle de casos da doença e evitar novos surtos, como o que aconteceu no Hospital Regional do Paranoá (HRP). De acordo com a diretora de vigilância epidemiológica substituta, Priscilleyne Reis, a Secretaria de Saúde tem acompanhado os casos confirmados no centro de saúde.

“A secretaria faz acompanhamento de todos os surtos em unidades hospitalares. Especificamente do Hospital Leste, do Paranoá, fomos comunicados de três situações que está contabilizando 17 casos entre pacientes e servidores, mas estão sendo monitorados de perto. Medidas de controle já foram adotadas logo no início. É uma situação que acontece devido à variante Delta, que tem alta transmissibilidade”, disse Priscilleyne.

De acordo com a diretora substituta, houve um óbito de paciente. “Mas ainda não se sabe se foi de covid-19 ou com covid-19. Há casos em que o paciente está em situação grave e, durante o tratamento, se contamina com o vírus. Então a morte pode não ter sido ocasionada com a doença”, reitera.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE