Briga de bar

Vídeo: Ex-PM é preso após se envolver em briga de bar e efetuar disparos

Confusão aconteceu em Ceilândia, na madrugada de quarta-feira (13/10). O ex-PM foi preso em flagrante, com uma pistola calibre 38

Edis Henrique Peres
postado em 14/10/2021 11:03 / atualizado em 14/10/2021 11:41
 (crédito: Reprodução/Vídeo)
(crédito: Reprodução/Vídeo)

Um ex-policial militar de Goiás foi preso, na tarde desta quarta-feira (13/10), após se envolver em uma briga de bar durante a madrugada. A prisão em flagrante foi efetuada pela 19ª Delegacia de Polícia (DP). O PM, 30 anos, estava no bar Bulls Bier, na EQNP 13/9, quando iniciou, por volta das 2h da manhã, uma confusão com outros frequentadores do local.

Com o começo da briga, o homem conseguiu fugir do local, mas deixou cair no chão um revólver calibre 38 com cinco munições. A Polícia Militar do DF (PMDF) foi acionada e levou a arma para a 15ª DP, de Ceilândia.

O ex-PM voltou para casa e retornou ao bar cerca de 40 minutos depois. “Ele voltou com uma pistola 380, e efetuou disparos na direção das pessoas que estavam ali. Ele não chegou a ferir ninguém. Após o fato, a nossa delegacia foi acionada pelo plantão da 15ª DP”, explica o delegado-chefe adjunto da 19ª DP, que investiga o caso.

Com as diligências, a polícia conseguiu localizar o ex-PM em sua casa na tarde de quarta-feira (13/10). “Encontramos a pistola que ele utilizou para realizar os disparos, com 15 munições intactas e ele foi preso em flagrante. Ele não soube explicar o motivo da briga”, pontua o delegado.

O ex-PM responderá pelos crimes de porte ilegal de arma de fogo e pelo crime de disparo de arma de fogo. O delegado Thiago Peralva explica que ele não tinha passagem criminal antecedente. “Ele pagou fiança e foi liberado e vai responder em liberdade. As armas apreendidas foram encaminhadas à perícia, assim como uma cápsula (de bala) encontrada no bar”, destaca.

O homem serviu como PM temporário e possuía o certificado para ter as armas de fogo, que foram adquiridas no período em que atuou na corporação. “As armas estão registradas no nome dele, mas ele não tem o porte de arma”, explica o delegado-chefe da 19ª DP.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE