Violência

Vídeo: PM agride e aponta arma para empresária no Riacho Fundo

O militar teria ido à loja da mulher cobrar uma dívida de R$40 mil. Como ela não tinha o valor em caixa, ele a agrediu e ameaçou com uma arma

Rafaela Martins
Renata Nagashima
postado em 14/10/2021 13:41 / atualizado em 14/10/2021 15:26
 (crédito: Material cedido ao Correio)
(crédito: Material cedido ao Correio)

Um policial militar espancou uma empresária, 43 anos, na tarde da última quarta-feira (13/10), no Riacho Fundo. O PM foi até o escritório da vítima para cobrar uma suposta dívida estimada em R$40 mil. Após dizer que não tinha o valor integral à vista, ele agrediu, enforcou e apontou uma arma para a mulher.

O autor das agressões é o sargento da Polícia Militar (PMDF) Osiel Alves da Silva, 41 anos, lotado no 17º Batalhão de Águas Claras. Em depoimento à Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), o homem afirmou que a esposa dele havia adquirido uma quantia de dólares com a empresária, restando ainda uma parte do valor a ser pago. Quando foi cobrá-la, na última quarta, ela teria “desdenhado” do homem e afirmado que não iria pagar, pedindo que ele e a esposa se retirassem da loja, empurrando os dois.

Na delegacia, a vítima confirmou que vendeu dólares para a esposa do policial e que restava uma quantia a ser entregue. Eles foram até o escritório cobrá-la e, após uma discussão, o homem passou a ofendê-la. A empresária teria pedido para que ele se retirasse do local, mas o homem se recusou.

Ao Correio, a advogada da vítima Anna Carolina Barros Regatieri, disse que a empresária havia vendido cerca de R$40 mil em dólares para a esposa de Osias e que faltava apenas uma parte da quantia a ser paga. "Como todo mundo nessa pandemia, ela acabou devendo esse valor. Mas minha cliente estava buscando meio para quitar isso, ela não tinha interesse nenhum em não pagar a divida", ressaltou. 

As agressões foram registradas pelas câmeras do circuito interno de segurança instaladas no escritório. No vídeo, é possível ver a empresária expulsando o homem enquanto ele pegava objetos do escritório. A mulher o puxa pela blusa e o empurra para fora da sala, quando a briga começa. Ele solta a mão dela da camiseta e a derruba no chão. Em seguida, ele a levanta pelo pescoço e tenta imobilizá-la, colocando os braços dela para trás e o joelho nas costas da vítima. Ele só para de agredir a mulher quando ela pega uma faca. Em seguida, ele saca a arma, pega alguns objetos e vai embora.

De acordo com a advogada, a empresária ainda não conseguiu fazer um levantamento de tudo que foi levado pelo policial, uma vez que ela ainda está em estado de choque e debilitada por causa dos ferimentos. "O que notamos na hora foi que ele levou os passaportes dela e da família, cinto e bolsa de marca, cerca de $2 mil dólares e £350 libras, um cheque de uma ação ajuizada em um valor alto e uma pedra de diamante que ela comprou em viagem para Dubai."

Por volta das 16h, poucos minutos depois do ocorrido, o policial se apresentou na 21ª Delegacia de Polícia (DP), de Taguatinga Sul, com dinheiro e cheques que ele pegou na sala da empresária. O caso foi para a 29ªDP, no Riacho Fundo 1, que apura o caso.

Após a denúncia, a PMDF afastou o oficial das atividades militares. “A Polícia Militar do Distrito Federal abrirá o devido processo para apurar a conduta do policial e, até que os fatos sejam elucidados, medidas cautelares serão adotadas e o policial será afastado das atividades de policiamento”, disse a corporação em nota.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE