Pandemia

Homenagem no Lago Paranoá lança luzes para vítimas da covid-19

Descendentes de japoneses fizeram homenagem: lanternas no Lago Paranoá com os nomes de quem se foi

Giovanna Fischborn
postado em 08/11/2021 06:00 / atualizado em 08/11/2021 06:15
Lanternas no Lago Paranoá, em homenagem a antepassados e vítimas da covid -  (crédito: 07/11;20212-Credito:Crédito: rede sociais)
Lanternas no Lago Paranoá, em homenagem a antepassados e vítimas da covid - (crédito: 07/11;20212-Credito:Crédito: rede sociais)

Uma homenagem feita pelos descendentes de japoneses que residem no Distrito Federal iluminou o Lago Paranoá na noite de ontem. A água ficou tomada por centenas de lanternas que carregavam o nome de pessoas que perderam a vida para a covid-19. O ato fez parte do evento ecumênico Tr Nagashi. A cerimônia tradicional japonesa aconteceu pela segunda vez no DF e encerrou a Feira do Japão 2021, também conhecida como Festival do Japão, maior evento da gastronomia nipônica do Centro-Oeste, que teve início na última sexta e, nos três dias de realização, reuniu milhares de pessoas.

Os participantes do ritual soltam barquinhos (tooros) contendo velas acesas e o nome dos mortos no rio ou no mar para homenagear as almas dos antepassados, desejando paz. O objetivo é que o caminho dos entes queridos que morreram seja iluminado. De acordo com o monge Kenzo Doi, o Tr Nagashi é amplamente difundido no Japão e leva as palavras de Buda para todos os seres, budistas ou não. "Por trás da beleza das luzes das lanternas observamos uma silenciosa tristeza. Cada morto tem sua história, família, amigos. Nessa cerimônia, nos voltamos, então, para nossos antepassados e todas as vítimas de covid: que encontrem a paz", diz.

As lanternas foram confeccionadas gratuitamente e, para evitar a aglomeração de pessoas, foram colocadas na água pelos organizadores do festival, na altura do Clube do Congresso. O aposentado Celso Mikami, de 67 anos, visitou a Feira nos três dias de exposição e foi um dos participantes do ritual. Acompanhado da família, pôde expressar gratidão aos antepassados. "Sou da terceira geração de descendentes japoneses. Quando morava em Registro, em São Paulo, participava sempre do Tr Nagashi. Para mim, continua sendo tradição. Hoje, meu filho preparou uma lanterna", conta.

Festival do Japão

Realizado desde 2012, o Festival do Japão, nesta edição, foi organizado pela Federação das Associações Nipo-brasileiras do Centro-Oeste (Feanbra), e apoio da Embaixada do Japão no Brasil. Neste ano, o evento chegou com o nome de Feira do Japão 2021, com o intuito de preservar todos os protocolos rígidos de segurança contra a covid-19. Pratos da culinária nipo, exposições e apresentações culturais fizeram parte da programação do evento.

O festival foi marcado, ainda, pela presença de nomes da cozinha japonesa local como a Chef Rosa Takematsu, Ichiraku, Katsu Lamen House, Tikara, Gyoza Caseiro, My Mochi e Bublle Tea. A Embaixada do Japão também esteve presente e o público pôde conferir exposições de objetos japoneses, materiais dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Tóquio 2020, conteúdo cultural e atendimento de dúvidas sobre as bolsas de estudos do governos japonês (bolsas MEXT).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE