INSCRIÇÃO

DF prorroga prazo para ciclistas de aplicativos se cadastrarem junto à Setrab

Secretaria do Trabalho ampliou prazo para categoria se registrar junto à pasta e garantir equipamentos e itens de trabalho. No entanto, organização de representação da classe cobra mais soluções

Correio Braziliense
postado em 08/11/2021 23:56 / atualizado em 08/11/2021 23:59
 (crédito: Minervino J?nior/CB/D.A Press)
(crédito: Minervino J?nior/CB/D.A Press)

O Executivo local ampliou o prazo para que ciclistas que trabalham como entregadores por aplicativo regularizarem a situação para atuar no Distrito Federal. Em publicação no Diário Oficial (DODF), a Secretaria de Trabalho (Setrab) orienta a categoria a se cadastrar pelo site da pasta ou em uma das 14 Agências do Trabalhador — das 8h às 17h. Contudo, dada a baixa adesão, o prazo foi estendido. 

O período de inscrição havia terminado no sábado (6/11), mas ficará disponível por mais um mês — até 6 de dezembro. Nesta primeira fase de cadastramentos, a expectativa da pasta é registrar cerca de 2 mil ciclistas.

A proposta, segundo texto original, publicado no início de outubro, prevê o cadastro dos trabalhadores para que recebam equipamentos de proteção individual e outros acessórios importantes para pedalar, como camisas de manga cumprida, coletes com faixa reflexiva, faróis de sinalização noturna, bolsa porta-celular, além de campainha e tranca para a bicicleta.

No entanto, o presidente da Organização Associativa de Profissionais por Plataforma Digital (OAPP), Abel Santos, cobra mais transparência do governo local e medidas para garantir a segurança dos ciclistas no trânsito. "Não se fala em nada de estrutura, ciclovia, ponto de apoio que possam ajudar esses trabalhadores no dia a dia. É um serviço essencial que fazemos para a sociedade. O edital apenas faz o chamamento para cadastro, mas não traz mais benefícios para a classe", disse ao Correio.

O presidente da OAPP reforça a importância do cadastro, mas reforça que a iniciativa deve ser mais transparente por parte do Poder Executivo. "O GDF (Governo do Distrito Federal) tem a aprovação dos trabalhadores e da associação. No entanto, esse pontapé inicial precisa ser mais claro e objetivo. A classe não se restringe a só isso que o GDF propôs", salienta Abel.

A reportagem pediu mais detalhes sobre a proposta à Setrab. Porém, até a mais recente atualização deste texto, a pasta não enviou resposta. O espaço segue disponível para manifestação. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE