VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

Homem que abusou de esposa e filha por 10 anos é preso em Samambaia

Agressor também estuprava a esposa e mãe da menina. A mulher nunca havia denunciado o marido, mas, quando descobriu que ele também abusava da filha, foi à delegacia e prestou queixa

Ana Isabel Mansur
postado em 12/11/2021 17:49
 (crédito:  Fernando Lopes/CB/D.A Press)
(crédito: Fernando Lopes/CB/D.A Press)

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), por meio da Seção de Atendimento à Mulher (SAM) da 26ª Delegacia de Polícia (Samambaia), prendeu um homem, 46 anos, que abusava sexualmente da própria filha desde que a menina, hoje com 17, tinha 7 anos. A prisão preventiva foi feita nesta quinta-feira (11/11), por meio de mandado de prisão preventiva expedido pelo Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Samambaia.

O homem é acusado de crime de estupro de vulnerável e descumprimento de medidas protetivas. A vítima sofreu, em silêncio, a violência sexual dentro da própria casa por 10 anos. Segundo o delegado-chefe da 26ª DP, Rodrigo Larizzatti, a mãe só descobriu os crimes cometidos pelo pai contra a própria filha no fim de outubro.

"A mãe também é vítima de estupros corriqueiros praticados por esse indivíduo e só ficou sabendo que a filha sofria, igualmente, esse tipo de violação em 29 de outubro, quando esteve na delegacia, registrando e formalizando os fatos. A partir desse momento, foram tomadas as providências e realizadas as diligências necessárias para comprovar a pratica do crime e prender o autor", afirmou o agente.

O investigador ainda afirmou que a mulher não denunciou o marido antes por medo e falta de independência financeira. "A mãe da menina, esposa do autor, informou que, por medo e pelo fato de o marido ser o arrimo da família, ela decidia não registrar (queixa)e não denuncia-lo. Só fez ao saber que a própria filha sofria o mesmo tipo de violência", completou o delegado.

Além disso, ele também é investigado por violência doméstica, tendo praticado abusos sexuais cotidianos contra a esposa e, mesmo ciente das medidas judiciais, se aproximou e tentou entrar em contato com a vítima e familiares. Depois da prisão, o detido foi levado ao cárcere da PCDF, onde permanece à disposição da Justiça.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE